Get Adobe Flash player

Culto de Senhoras

Culto de Senhoras

REUNIÃO DE SENHORAS 21.05.2014

REUNIÃO DE SENHORAS 21.05.2014

ASSUNTO: O FRUTO ALCANÇADO ATRAVÉS DOS RECURSOS DA GRAÇA

TEMA: A PALAVRA

 

‘’Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. ’’ Hebreus 4.12

 

INTRODUÇÃO

 

O propósito do Senhor para este momento é que nós conheçamos a Palavra viva. A Palavra é viva porque o Seu Autor está vivo e Ele está no nosso meio.

 

Palavra de Jesus é a palavra de vida, pois o Senhor é o dono da vida aquele que foi morto, mas reviveu. Quando o homem alcança este mistério, descobre o projeto da vida eterna. Descobre que a vida é Jesus, este é o mistério que está na Palavra.

 

O Senhor tem nos ensinado a viver e a usarmos a sua Palavra na caminhada. E, no conhecimento e na consulta à Palavra alcançamos a direção do Espírito Santo para as nossas vidas.

 

DESENVOLVIMENTO

 

A Palavra é Jesus. O próprio Senhor Jesus falou: “Eu sou a Luz do mundo.” Ele é a revelação e através da sua Palavra Ele tem se revelado a nós. Caminhando nesta luz, na revelação, no mistério que é a sua Palavra, certamente alcançaremos o propósito de Deus para as nossas vidas, que é a vida eterna.

 

Quando damos ouvido, obedecendo a Palavra do Senhor, podemos contemplar a operação do Espírito Santo nas nossas vidas.

 

Certa vez Simão, havendo pescado toda a noite, nada apanhou. O Senhor que é conhecedor de todas as coisas mandou que ele lançasse a rede ao mar.

 

Simão questiona: “havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre tua palavra (sobre a tua revelação, sobre o que tu dizes), lançarei a rede.” – Lucas 5.5

Em obediência à tua Palavra, à tua revelação, farei a Obra. Esta obediência nos leva a realizarmos a Obra do Senhor.

 

À luz da revelação da Palavra os nossos olhos são abertos, nossos pés são fortalecidos na caminhada e os corações são purificados.

 

APLICAÇÃO

 

O fruto da Palavra em nós é andarmos na revelação, na direção do Espírito Santo de Deus, na luz, fazendo a sua Obra, transmitindo esta herança maravilhosa aos que estão ao nosso redor.

 

Só esta Palavra pode nos trazer: paz, alegria, comunhão, refrigério, libertação, segurança, saúde, salvação, que são os frutos que colhemos em conhecê-la e vivê-la. E por esta Palavra vamos vencer o mundo e herdaremos a vida eterna.

 

‘’E eles venceram pelo sangue do Cordeiro e pela Palavra do seu testemunho;…’’ Apocalipse 12.11

REUNIÃO DE SENHORAS 14/05/14

REUNIÃO DE SENHORAS 14.05.2014

ASSUNTO: O FRUTO ALCANÇADO ATRAVÉS DOS RECURSOS DA GRAÇA

TEMA: O JEJUM

TEXTO: ESTER 4.16

 

“Vai, e ajunta todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais nem bebais por três dias, nem de dia nem de noite, e eu e as minhas moças também assim jejuaremos; e assim irei ter com o rei, ainda que não é segundo  a lei; e, perecendo, pereço.”

 

INTRODUÇÃO

 

O jejum é um recurso da graça, para alcançarmos vitórias, através da intervenção do Senhor em nossas lutas. Na palavra de Deus, o jejum é de grande importância, e está sempre ligado a fatos e decisões na vida de Israel e da Igreja, e podemos ver este exemplo no livro de Ester.

 

DESENVOLVIMENTO

 

O império Babilônico havia caido e surge o império Medo-Persa como potência mundial da época, cumprindo as profecias com relação ao povo de Israel.

 

Uma primeira parte do povo já havia retornado com Zorobabel para Jerusalém para começar a reconstrução do templo.

 

Apesar do livro de Ester estar posicionado na bíblia depois de Esdras e Neemias, os acontecimentos do livro de Ester se deram quinze anos antes de Esdras, e aproximadamente trinta anos antes de Neemias voltar para Jerusalém.

 

Ester fora criada por seu primo Mardoqueu, pois seus pais haviam morrido. Ester é tipo da igreja fiel e Mardoqueu é tipo do Espírito Santo.

 

Por um plano do Senhor Ester vem a casar-se com o rei Assuero e torna-se rainha da Pérsia, porém havia um certo Hamã que possuía um alto cargo político, e por não gostar de Mardoqueu que não prostrou-se perante ele, elaborou um plano para exterminar todos os judeus e, com eles Mardoqueu, enganando o rei acerca deste negócio.

 

Mardoqueu que sempre orientava Ester (o Espírito Santo sempre orienta a igreja), a fez saber do decreto de morte. Ester pede a todo o povo e as suas moças que com ela jejuem, por ela e por aquela causa. Pois não poderia ir à presença do rei sem ser chamada, o rei teria que estender o seu cetro para ela, caso contrário morreria.

 

Depois de jejuarem Ester foi ao rei, que estendeu o seu cetro e atendeu a sua petição, e houve grande livramento para ela e para o povo judeu. Ester usou uma arma poderosa que é o jejum.

 

No Velho Testamento há várias referencias a respeito do jejum, mas o profeta Joel nos diz assim: “Ainda assim, agora mesmo diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com JEJUNS, e com choro, e com pranto. E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR, vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em beneficência e se arrepende do mal.’’ Joel 2.12,13

 

Desta forma como disse o profeta Joel, rasgando o nosso coração diante do Senhor, buscamos jejuar.

 

No Novo Testamento os discípulos de João (Lucas 5.33); a igreja em Antioquia (Atos 13.2) e o próprio Senhor Jesus (Lucas 4.2) jejuou, mostrando a nós a sua total dependência do Pai.

 

CONCLUSÃO

 

Ester e o povo jejuaram por algo impossível aos olhos humanos, uma lei que havia de ser cumprida, mas não há impossíveis para o nosso Deus, e foram vitoriosos. Através do jejum que fizeram o projeto do Senhor para com o seu povo se cumpriu, o povo e seus costumes foram respeitados, benefícios que passaram através dos anos, até na boa condição de Neemias como copeiro do rei. Isto se deve ao jejum feito trinta anos antes por Ester e o povo. Hoje não é diferente, muitas tem sido as vitórias alcançadas através do jejum.

 

As armas que o Senhor nos tem dado não são visíveis, porém secretas, guardadas em nosso coração. São espirituais.

 

O jejum é um ato de obediência e não de sacrifício; de fé, onde o homem no seu interior se humilha diante do Senhor. E o Espírito Santo vem e nos enche com a sua graça e nos faz vencedores.

 

O Senhor tem aceitado os nossos jejuns, tem estendido o seu cetro para nós atendendo a nossa petição, e por isto temos alcançado os frutos deste recurso da graça: livramentos, saúde restaurada, lares edificados, paz, alegria, libertação e tantos outros. Vitórias sobre vitórias.

 

“Antes, como ministros de Deus, tornando-nos recomendáveis em tudo: na muita paciência, nas aflições, nas necessidades, nas angústias, nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns.”

II Coríntios 6.4,5

 

 

REUNIÃO DE SENHORAS 23.04.14

ASSUNTO: O FRUTO ALCANÇADO ATRAVÉS DOS RECURSOS DA GRAÇA

TEMA: O SEGREDO DA OBRA DO ESPÍRITO SANTO – O MANÁ – A MADRUGADA

TEXTO: PROVÉRBIOS 8:17

‘’EU AMO OS QUE ME AMAM, E OS QUE DE MADRUGADA ME BUSCAM ME ACHARÃO. ’’

INTRODUÇÃO

O orvalho que cai dos céus vem pela manhã, pela madrugada, vem para umedecer e fertilizar a terra, é um refrigério para a terra seca. Assim também é semelhante para nós o resultado de uma madrugada, é refrigério para a nossa alma, renovo, força, ânimo para um novo dia.

A semente ao ser molhada pelo orvalho brota e produz fruto, em nós a madrugada produz a paz, alegria, segurança, amor.

No inicio de um novo dia tudo é silencio, tudo é calmo, todos dormem, os pássaros começam a cantar, há um louvor, cantam anunciando que a noite se foi e breve o sol surgirá.

DESENVOLVIMENTO

O povo de Israel quando caminhava no deserto rumo a Canaã, era alimentado pelo maná que Deus lhes mandava cada madrugada.

O maná caia no deserto junto com o orvalho pela madrugada. ( Nm 11:7 a 9 )

O maná era como uma semente de coentro, cor de bdélio ( cor de um cristal de rocha branca ). O povo colhia, moía ou socava, cozia e dele fazia bolos e seu sabor era como bolos de mel e azeite fresco.

Eles tinham que colher o maná antes que o sol aquecesse, porque ao se aquecer o maná derretia. ( Ex 16:21 )

A porção diária recolhida antes do nascer do sol era preservada. Aquele alimento seria usado durante aquele dia, uma porção para cada dia. A porção exata é  medida buscada com fé e sabedoria.

Na madrugada encontramos o Senhor e isto é uma promessa que está na Palavra.

A igreja caminha no deserto, em terra árida, sob um sol causticante deste momento do fim, rumo a Jerusalém Celestial, porém há um refrigério, sombra para o calor do dia, luz para a noite e alimento para sustentar a alma cansada.

O maná no deserto nos fala do Senhor Jesus, o Pão da Vida. Ele foi moído por nós, provado e por suas pisaduras fomos sarados.

Os bolos com sabor de mel nos falam do Senhor Jesus e o azeite nos fala do Espírito Santo.

APLICAÇÃO

O fruto da busca pela madrugada é alimento completo para as nossas vidas, nutre, e é doce como o mel.

A busca pela madrugada tem resultados maravilhosos, temos tido encontros com o Senhor Jesus pelas manhãs.

Jesus, o maná no deserto, é o segredo, é a revelação, a presença de Jesus, o Pão que vem do Pai e do Espírito Santo.

Chegou um momento em que o maná cessou. O povo havia chegado a Canaã, a terra prometida onde manava leite e mel. Iriam gozar dos frutos da terra.

Um dia chegaremos a Jerusalém Celestial, a terra prometida, onde gozaremos da presença do Senhor em sua plenitude. Estaremos agora em outra posição, na glória, na eternidade.

‘’ Eu, porém, Senhor, clamo a ti, e de madrugada te envio a minha oração.” Salmos 88:13

 

 

 

REUNIÃO DE SENHORAS 16.04.14

ASSUNTO: O FRUTO ALCANÇADO ATRAVÉS DOS MEIOS DA GRAÇA

TEMA: A MADRUGADA

TEXTO: PROVÉRBIOS 8:17

‘’ Eu amo os que me amam, e os que de madrugada me buscam me acharão. ‘’

INTRODUÇÃO

A  palavra de Deus nos afirma que aqueles que buscam ao Senhor pelas madrugadas certamente o encontrarão. No Velho Testamento encontramos vários exemplos de servos que nos momentos de grandes aflições, dificuldades e decisões buscaram ao Senhor pelas madrugadas.

A palavra nos diz que Jó levantava de madrugada e oferecia holocausto por cada filho. Jó 1:5

O rei Josafá estava em grande dificuldade. Quando uma grande multidão vinha sobre Judá. Ele orou ao Senhor, a palavra nos diz: E pela manhã cedo se levantou e saíram ao deserto de Tecoa e o Senhor pelejou por eles.

DESENVOLVIMENTO

Jacó estava servindo a Labão, durante quatorze anos. Estava fugido de sua terra, porquanto seu irmão queria mata-lo. Deus fala com ele para voltar. Sabendo que  haveria de encontrar-se com seu irmão, pois havia um juramento de morte, Jacó estava em grande aflição.

Em seu retorno ele estava acompanhado de sua família trazendo consigo os bens adquiridos. Separou presentes para seu irmão, mas sabia que tudo aquilo não era suficiente. Jacó entrou em conflitos, mas ao passar o Vale de Jaboque ele lutou com o anjo. Perseverou na luta até o raiar da alva. Alcançou o favor do Senhor Deus que o abençoou e mudou seu nome. Então disse: Não se chamarás mais o teu nome Jacó, mas Israel, pois, como príncipe, lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste. ( Gen. 32:28 ). Jacó foi abençoado e recebeu uma marca, foi tocado na juntura de sua coxa.

No Novo Testamento também encontramos vários exemplos de servos do Senhor que venceram lutas e alcançaram vitórias pela madrugada.

Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro e viu a pedra tirada e o anjo foi adiante dela.

Jesus se apresenta pela manhã dando uma solução aos apóstolos, eles haviam pescado a noite toda e não haviam pegado nenhum peixe, sob a ordem de Jesus lançaram a rede e não podiam puxá-la pela quantidade de peixes.

APLICAÇÃO

Muitas vezes diante das angustias, medos, aflições vividos, precisamos ser fortalecidos nesta busca da maravilhosa Graça que é a madrugada, que o Senhor tem revelado aqueles que o amam. Quando lutamos pelas madrugadas, alcançamos o fruto saboroso da vitória.

Temos marcas que nos diferenciam deste mundo, que vive em densas trevas. Como Paulo falou: ‘’ Não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim. ‘’

O grande segredo é a busca: ‘’Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração. ‘’

Os que de madrugada me buscam me acharam. É maravilhoso quando o Senhor revela este segredo.

Quantas lutas vencidas, quantas vitórias alcançadas, na nossa vida pessoal, no  relacionamento conjugal, relacionamento com os filhos, no trabalho.

Sabemos que o fruto que as madrugadas nos proporcionam é doce como o mel.

O Senhor Jesus tem revelado este mistério nesta última hora. Há uma igreja que o adora em Espírito e em verdade. O Senhor nos quer vencedores. Temos que lutar como príncipes e prevalecer para alcançarmos a maior vitória, que é a vida eterna.

REUNIÃO DE SENHORAS 09.04.14

ASSUNTO: O FRUTO ALCANÇADO ATRAVÉS DOS RECURSOS DA GRAÇA

TEMA: O LOUVOR

TEXTO: Hebreus 13:15

‘’ Portanto, ofereçamos sempre, por ele, a Deus sacrifício de louvor. Isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome. ’’

INTRODUÇÃO

Temos usados os Recursos da Graça, as armas espirituais, enquanto estamos neste mundo de dores, angustias e de aflições e através destes é que temos alcançado o fruto da vitória, assim temos vencido nos preparando para herdarmos a eternidade.

Haverá um dia em que todas as coisas passarão e tudo se fará novo. Haverá um cântico constante em nossos lábios.

Em Apocalipse 5:12 diz:’’ Que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças. ‘’

Este é o louvor entoado na eternidade por toda a criatura que está no céu, na terra e debaixo da terra, e que está no mar e todas as coisas que neles há, hão de dizer: ‘’Ao que está assentado sobre o trono e ao Cordeiro sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre. ‘’ – Apocalipse 5:13.

DESENVOLVIMENTO

Deus criou o homem para o seu louvor e anelava dele toda adoração (Salmo 150:6).

O louvor é gerado no coração, no interior como fruto da salvação, fruto da alma remida pelo Sangue do Cordeiro, por Jesus ter deixado a sua glória e se fazer homem, para se submeter ao projeto do Pai e vencer por nós, derrotar a morte e nos dar direito a eternidade.

Isaías no capítulo 12 canta um louvor ao Senhor, por ter restaurado o seu povo, pela benção de salvação. ’’ E vós, com alegria, tirareis águas das fontes da salvação. ‘’ – Isaías 12:3.

O louvor é fruto de um coração arrependido, de almas que reconhecem o seu pecado, de servos que confessam que Jesus Cristo é o Senhor. (Salmo 103:2,3,4)

O louvor é fruto de um coração grato pela promessa feita, pela promessa aguardada, pela promessa cumprida, grato pela vitória que só o Senhor pode assegurar. Em meio às turbulências da vida, o servo tem dentro dele uma gratidão, um cântico, um louvor. (Habacuque. 3:17,18)

O louvor é fruto da fé. O Senhor é o criador de todo o universo, somos livres, a revelação de Deus nos alcançou e não nos foi imposta. Tivemos um encontro com Ele, a fé foi gerada em nós, e por esta fé somos gratos, louvamos e cantamos a esperança da vida eterna.

Davi no Salmo 104 louva ao Senhor por toda a beleza, perfeição, harmonia de toda a criação. ‘’ Cantarei ao SENHOR enquanto eu viver; cantarei louvores ao meu Deus, enquanto existir. ‘’ – Salmo 104:33.

No Velho e no Novo Testamento encontramos muitos exemplos de servos que experimentaram o fruto do louvor na caminhada.

Quando o rei Josafá passava por um momento muito difícil, pois chegou à notícia que viria contra ele uma multidão da Síria para pelejar contra Judá.

Josafá temeu, Judá se pôs a pedir socorro a Deus, e o Senhor mandou dizer para não temer, pois aquela peleja não era deles, mas do Senhor Deus.

Josafá, Judá e todos os moradores de Jerusalém adoraram ao Senhor. Os levitas se levantaram e louvaram ao Senhor Deus de Israel, com voz muito alta.

Pela manhã cedo se levantaram e saíram ao deserto de Tecoa e Josafá ordenou cantores para o Senhor, saindo diante dos armados, e dizendo: “Louvai ao Senhor, porque a sua benignidade dura para sempre. Quando começaram com jubilo louvar, o Senhor pôs emboscadas contra os inimigos e eles foram desbaratados. Venceram a guerra louvando ao Senhor. (II Cr 20:21-22)

Paulo e Silas foram presos por estarem pregando o evangelho, à noite na prisão, começaram a entoar louvores ao Senhor, e de repente sobreveio um terremoto, e os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.

O louvor libertou a todos e trouxe salvação ao carcereiro. ( Atos 16)

O Senhor Jesus, o nosso grande exemplo, sempre deu graça antes de pedir ao Pai. Quando na multiplicação dos pães o Senhor Jesus tomando os sete pães e os peixes, e dando graças partiu-os, e deu-os aos seus discípulos, e eles a multidão. (Mt. 15:36)

O Senhor Jesus antes de orar para que Lázaro saísse do tumulo, glorificou ao Pai e disse: Pai, graças te dou, por haveres me ouvido. (Jo 11:41)

APLICAÇÃO

O louvor em espírito é algo glorioso, precioso. Através do louvor alcançado libertações, curas, salvação, comunhão, gozo, alegria.

O louvor muda a situação de muitos, não só daquele que louva, mas dos que ouvem.

O louvor dos levitas diante do inimigo livrou o povo de uma guerra, o louvor de Paulo e Silas libertou e trouxe salvação. O louvor nos livra das guerras, nos liberta e nos traz salvação.

O louvor tem nos concedido comunhão com o Pai que nos dá condição de caminhar até àquele grande dia onde louvaremos o Senhor na glória.

Estudo para senhoras 26/03/2014

REUNIÃO DE SENHORAS – 26.03.14

 

ASSUNTO: O FRUTO ALCANÇADO ATRAVÉS DOS RECURSOS DA GRAÇA

TEMA: ORAÇÃO

 

TEXTO: (Romanos 8.26)

“E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.”

 

INTRODUÇÃO

 

A oração quando dirigida pelo Espírito Santo, atinge longas distâncias, pois é uma transmissão de vida.

 

A oração movida pelo Espírito Santo nos livra do pecado. O clamor pelo sangue de Jesus nos purifica de todo pecado, trazendo-nos cura, paz, alegria e segurança. A oração sempre traz para aquele que ora, que clama: vida – seja no sentido espiritual ou físico. É a cura da alma e do físico que é transmitida.

 

DESENVOLVIMENTO

 

O Senhor Jesus orou ao Pai de forma perfeita, intercedendo em favor daqueles que são seus. Rogou ao Pai a nosso favor, pedindo que nos guardasse para que fôssemos um como Ele e o Pai. Pediu que nos livrasse do mal, que nos santificasse na verdade, isto é, na Palavra que é a verdade.

 

Pediu: “Pai aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que vejam a minha glória que me deste; porque tu me hás amado antes da criação do mundo.’’ – (João 17.24)

 

O pedido do Senhor Jesus em oração resumia o seu desejo de que fôssemos guardados do mundo e do mal e que estivéssemos com Ele na eternidade.

 

Muitos servos do passado, em várias circunstâncias oraram a Deus e obtiveram a resposta de suas orações.

 

Orou Abraão a Deus, e sarou Deus a Abimeleque. – (Gênesis 20.17)

 

Moisés suplicou ao Senhor seu Deus, então o Senhor arrependeu-se do mal que disse que havia de fazer ao seu povo. – (Êxodo 32.11, 14)

 

Daniel buscou ao Senhor em oração, confessando seus pecados e os pecados do seu povo e Deus lhe respondeu imediatamente. – (Daniel 9.17, 23)

 

Ana com amargura de alma orou ao Senhor e chorou abundantemente, e sucedeu que passado algum tempo, ela concebeu, e teve um filho. Nasceu Samuel. – (I Samuel 1.10, 20)

 

Jonas foi chamado pelo mestre do navio de “dormente”. Assim é o homem na desobediência, fica insensível, alheio aos perigos, deitado, acomodado no seu pecado. Jonas reconhece o seu pecado, reconhece sua fraqueza, sua impotência diante da desobediência. Jonas orou do ventre do peixe. Falou, pois o Senhor ordenou ao peixe que vomitou a Jonas na terra.

(Jonas 2.1, 10)

 

APLICAÇÃO

Ao clamarmos em oração, na direção do Espírito Santo, libertos pelo sangue de Jesus, alcançamos a resposta vinda da parte do Senhor. Alcançamos vida, libertação e comunhão renovada.

 

Quando clamamos, buscando com fé, o Senhor providencia o socorro para a nossa necessidade.

 

O fruto da oração são todas as respostas: bênçãos, curas, livramentos, soluções de problemas e tantos outros resultados que recebemos como respostas de nossas orações e clamores.

 

“… Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que eu te sararei; ao terceiro dia subirás à Casa do Senhor.” – II Reis 20.5

“… a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos…” – (Tiago 5.16)

Estudo para senhoras 19/03/2014

REUNIÃO DE SENHORAS – 19.03.14

 

ASSUNTO: O FRUTO ALCANÇADO ATRAVÉS DOS MEIOS DE GRAÇA

TEMA: AS ARMAS ESPIRITUAIS

 

“Porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais” – (Efésios 6.12)

 

“Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas” – (II Coríntios 10.4)

 

INTRODUÇÃO

 

Os meios da graça são armas espirituais que o Senhor nos tem concedido, para vencermos as lutas, transpormos os obstáculos e assim termos a vitória.

Os nossos recursos não são humanos, não são carnais, pois não lutamos “… contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” – (Efésios 6.12)

As armas da nossa milícia são poderosas em Deus, para destruição das fortalezas.

 

DESENVOLVIMENTO

 

Temos alcançado vitórias ao praticarmos e usarmos estes recursos. Livramentos, curas, salvação em nossa família e no nosso meio, milagres, portas abertas e muitas outras bênçãos provenientes das mãos do Senhor.

Na palavra temos o exemplo de um servo que não usou as armas carnais para lutar contra as afrontas do adversário, mas venceu na Revelação do Espírito Santo.

Davi era jovem, de gentil aspecto, enfrentou Golias não com armas convencionais, pois elas de nada valiam, mas foi a Golias revestido do poder e “… em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel…” – (I Samuel 17.45)

Ele se preparou para a luta, usando os Recursos da Graça:

O Cajado na mão, nos fala da direção do Espírito Santo.

A Funda, nos fala do poder do Espírito Santo que atinge à distância.

O Alforje, nos fala do coração cheio de fé, oração, clamor, jejum e glorificação.

As Pedras nos falam dos recursos colocados à disposição, dentro do alforje para garantir a segurança no ataque, e estes recursos da graça são os que o Senhor tem revelado.

 

APLICAÇÃO

 

O Senhor neste trabalho de senhoras tem nos ensinado muito a respeito destes recursos e temos alcançado as vitórias e o fruto do uso destes recursos é o resultado que temos tido do trabalho, a maneira como Ele tem nos abençoado e feito prosperar.

Toda a Obra do Senhor caminha como fruto do uso destes recursos e com eles temos caminhado vitoriosas.

A fé, a oração, o clamor, o jejum, a glorificação, a madrugada e a palavra são as nossas armas espirituais para vencermos “… as potestades, os príncipes das trevas deste século…”

Estudo para senhoras 12/03/2014

REUNIÃO DE SENHORAS – 12/03/2014

ASSUNTO: LEVANTAR DEFESAS

TEMA: A AMIZADE COM DEUS – 7ª Mensagem

 

TEXTO: (João 15.14, 15, 19)

“14 – Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.”

“15 – Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.”

“19 – Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos aborrece.”

 

INTRODUÇÃO

 

Sentimos o grande amor de Deus por nós em Jesus revelado. Aquele que é Maravilhoso, Puro, Santo e Verdadeiro Amigo.

O Senhor Jesus é o amigo que nos ama, nos ajuda, nos defende, nos ouve em todos os momentos. Ele está à nossa disposição em todas as horas do dia, pois sabe da nossa dependência. Ele é o amigo fiel.

 

DESENVOLVIMENTO

 

Quando o nosso Salvador e melhor amigo, Jesus, derramou o seu sangue na cruz, antes de morrer disse: “… Está consumado…” – (João 19.30)

 

O véu do templo se rasgou em dois de alto a baixo. Deus, se declarando, nesta hora, como o nosso verdadeiro amigo, pois estava nos dando Jesus, seu Filho, para morrer por nós, para a nossa Salvação, cumprindo neste ato a Aliança que fez com o homem.

Tiago fala em sua carta que a amizade do mundo é inimizade contra Deus, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus –(Tiago 4.4)

Esta amizade com o mundo nos afasta de Deus, faz com que percamos a nossa intimidade com Ele. É uma infidelidade a Deus, uma infidelidade aos nossos compromissos com Ele.

As nossas ações praticadas em obediência à vontade de Deus, nos tornam seus amigos.

Abraão, Moisés, Davi e tantos outros servos foram amigos de Deus, pois fizeram o que Deus ordenara – (Tiago 2.23 – Êxodo 33.11 – Atos 13.22)

Este grande amigo provê tudo para nós na nossa caminhada.

Quando Ele nos diz: “Eu Sou a água da vida’’, em qualquer situação Ele vem e dessedenta a nossa alma e há refrigério, paz, consolo, segurança. Quando Ele nos diz: “Eu Sou o pão da vida’’, Ele vem e nos fortalece com a sua palavra e nos dá ânimo.

 

APLICAÇÃO

 

Fomos chamados para esta caminhada. Neste chamado Ele nos diz: “… Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós…’’ – (João 15.16)

Quando estamos sem forças para caminhar, o nosso amigo vem e segura em nossas mãos, porque foi Ele quem nos escolheu. Lembramos sempre, que o Senhor Jesus o nosso melhor amigo, está pronto a nos ouvir e atender.

Sempre que estivermos andando no caminho, se ouvirmos a sua voz, obedecendo às suas orientações e clamarmos por este amigo, Ele jamais falhará.

Neste chamado, nesta grande caminhada, estaremos levantando defesas, seformos amigos de Deus.

 

“E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus.’’ – (Tiago 2.23)

Estudo para senhoras 26/02/2014

ESTUDO PARA SENHORAS – Quarta-feira – 26-fevereiro-14

ASSUNTO: LEVANTAR DEFESAS

TEMA: CONSULTA À PALAVRA COMO DIREÇÃO PARA A NOSSA VIDA

 

“Então, consultou Davi a Deus, dizendo: Subirei contra os filisteus, e nas minhas mãos os entregarás? E o Senhor lhe disse: Sobe, porque os entregarei nas tuas mãos.’’ I CRÔNICAS 14.10

 

‘’Sacrifício e oferta não quiseste; os meus ouvidos abriste; holocausto e expiação pelo pecado não reclamaste. Então disse: Eis aqui venho; no rolo do livro está escrito de mim; deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração.’’ SALMO 40.6-8

 

INTRODUÇÃO

Quando o Senhor revelou este assunto: “A consulta à Palavra como defesa”, Ele disse que nos dava duas formas de defesa com a Palavra:

– A Palavra guardada no coração

– E a consulta à Palavra

 

Davi não teve derrotas em suas batalhas, só vitórias, por levantar estas duas formas de defesa. Foi vitorioso por guardar em seu coração a Palavra e consultar ao Senhor.

 

Davi era servo segundo o coração de Deus, obediente. Em tudo ouvia a voz do Senhor, queria saber a vontade do Senhor.

 

ESTRATÉGIAS DA GUERRA

Para a guerra entre as nações, ou outros tipos de guerra há todo um preparo. Há estratégias muito bem elaboradas, estudadas; há estratégias para ataque, defesa, recuo. Ataques por mar, por terra e por ar, há toda uma preparação. Há todo um comando, ordens, toques. Hoje, no século 21, tudo se aperfeiçoa; há comandos e estratégias projetadas pela computação e outras técnicas.

Por detrás dessas ordens, destes comandos, há sempre um comandante.

Nisto está a grande diferença das guerras do Senhor e das guerras do mundo.

 

DESENVOLVIMENTO

No texto que lemos em I CRÔNICAS 14.10, Davi pergunta ao Senhor se subiria contra os filisteus e o Senhor responde que sim; novamente ele consulta ao Senhor e o Senhor concede a ele detalhes de como subir e por onde subir.

 

No SALMO 40, vemos sua oração ao Senhor, sua obediência, seu amor, seu temor. Ele compreendeu que “melhor é obedecer do que sacrificar”. Em tudo ele queria saber de Deus qual a direção para sua vida e o seu reinado.

 

Davi expressa ao Senhor neste salmo que seu maior desejo era viver conforme a vontade do Senhor e ser-lhe agradável.“Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração.” SALMO 40.8

 

“…no rolo do livro está escrito de mim.” SALMO 40.7

Ele sabia que tudo a respeito dele, estava no “rolo do livro”. Louvado seja o nome do Senhor, porque tudo a nosso respeito está escrito no rolo do livro.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

Na Palavra está a direção segura para o nosso livramento, para a nossa vitória, nossa defesa, para o nosso deleite.

 

Esta deve ser a nossa oração:

“Faze-me saber o que tu queres de mim, que o meu prazer esteja em te obedecer”. Senhor, eu posso ir? Para onde? Como? Quando? Isto é teu? Está escrito isto de mim, Senhor?

 

Deus conhece o servo de coração puro, aquele que quer ouvir a sua voz e obedecê-la. A resposta é segura para os puros de coração, pois quem nos responde é fiel, leal, justo. Ele nos garante, se põe ao nosso lado, nos defende, então Ele é a nossa defesa.

 

A consulta à Palavra é feita por servos em comunhão, preparados e dispostos a ouvir a vontade do Senhor para a sua vida, para sua instrumentalidade e para sua vida no corpo.

 

A consulta à Palavra é vontade do Senhor, para vivermos em obediência, é condição para a eternidade, porque vivendo conforme a sua vontade, estamos protegidos por ele de todos os ataques que possam nos sobrevir.

 

A nossa defesa como preparação para a eternidade está no próprio Senhor que nos prepara e nos guarda para a eternidade, mas é necessário vivermos conforme a sua vontade e só vamos conhecer a sua vontade “No rolo do livro”,onde tudo está escrito a nosso respeito.

Ouviremos o toque da trombeta que soará com a ordem dada pelo nosso Comandante.

Ouviremos a sua voz doce e suave:

“Vinde, benditos de meu Pai, possui por herança o Reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.” MATEUS 25.34

Estudo para senhoras 19/02/2014

ESTUDO PARA SENHORAS – Quarta-feira – 19-fevereiro-14

ASSUNTO: LEVANTAR DEFESAS

TEMA: O TEMOR DO SENHOR

“…Bem-aventurado o homem que teme ao Senhor, que em seus

mandamentos tem grande prazer. A sua descendência será poderosa

na terra; a geração dos justos será abençoada.” SALMO 112.1-2

INTRODUÇÃO

Este Salmo fala das bênçãos reservadas àquele que é temente a Deus. O

Senhor promete abençoar aqueles que o temem e que se deleitam na

Sua Palavra. O Senhor os chama de bem-aventurados.

(A expressão “Temor do Senhor” significa: obedecer ao Senhor por amor).

A Bíblia declara frequentemente que “O temor do Senhor é o princípio da

sabedoria…” SALMO 111.10

O temor do Senhor resulta em santificação na vida dos servos fiéis. Esse

temor nos inspira a evitar o pecado e a nos desviar do mal, nos levando

a sermos cuidadosos e comedidos no nosso falar, no nosso andar; a ter fé

inabalável (dom de Deus); a viver, em todos os momentos, a Palavra de

Deus.

O temor do Senhor é muito mais que uma doutrina bíblica. Ele é diretamente

aplicável à nossa vida diária, de várias maneiras.

Primeiramente, se realmente tememos ao Senhor, temos uma vida de

retidão, de obediência aos seus mandamentos, e damos sempre um

“não” ao pecado.

Em ECLESIASTES 12.13, vemos que o dever inteiro do homem resume-
se em dois breves imperativos: “…Teme a Deus e guarda os seus

mandamentos…”

Inversamente, aquele que se contenta em viver na iniquidade, assim faz

porque: “..Não há temor de Deus perante os seus olhos..” SALMO 36.1-4

O alvo básico na educação dos nossos filhos é que vivam no temor do

Senhor e andem em todos os seus caminhos; ensinando-os a obedecer

ao Senhor, a amá-Lo, a ser-lhe gratos e servi-Lo de todo coração e alma.

DEUTERONÔMIO 10.12

Em Atos, vemos o temor do Senhor na vida da igreja primitiva resultando em

paz, edificação e crescimento, com o consolo do Espírito Santo. ATOS 9.31

Repetidas vezes, no seu discurso final aos israelitas, Moisés mostrou

claramente o relacionamento entre o temor do Senhor e a obediência a Ele,

com amor.

Segundo o salmista, temer ao Senhor equivale a deleitar-se nos seus

mandamentos (SALMO 112.1) e guardar os seus preceitos (SALMO

119.63).

O Senhor Jesus nos deixou o maior exemplo de temor ao Senhor.

Em ISAÍAS 11.1-3, lemos:

“Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes

um renovo frutificará. E repousará sobre ele o Espírito do Senhor, e o

Espírito de sabedoria e de inteligência, e o Espírito de conselho e de

fortaleza, e o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor.”

“E deleitar-se-á no temor do Senhor…”

Quão maravilhoso é sabermos que o nosso amado Salvador, como homem

perfeito, quando esteve neste mundo, deleitava-se no temor do Senhor,

obedecendo ao Pai em tudo, por amor.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

Como servos fiéis, buscamos incessantemente imitar esse atributo do

Senhor Jesus: o atributo de nos deleitarmos no temor do Senhor. E Ele nos

recompensará, como diz a Palavra de Deus.

Aqueles que temem ao Senhor sabem que “…bem sucede aos que temem

a Deus…” ECLESIASTES 8.12, não importando o que aconteça no mundo

ao redor.

As bênçãos contínuas que recebemos da parte de Deus, especialmente, o

perdão dos pecados e a salvação de nossas almas, nos levam a temê-Lo e

a amá-Lo sempre, independentemente das provas e tribulações pelas quais

estivermos passando.

Finalmente, o temor do Senhor nos confere segurança, consolo espiritual,

paz, proteção, fé inabalável, um caminhar santo, um coração puro, um

espírito reto; e o reconhecimento de que o Senhor Jesus é o nosso Salvador,

que morreu na cruz do calvário para nos dar vida eterna, preparada para

todos os que temem ao seu Santo Nome e amam a sua vinda, que tão breve

se aproxima! Aleluia! Louvado seja o nome do Senhor!

“O temor do Senhor é uma fonte de vida para preservar dos laços da

morte.” PROVÉRBIOS 14.27


Clique e ouça a Rádio Maanaim

Calendário

abril 2021
S T Q Q S S D
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Usuários Online

Users: 1 Guest, 3 Bots