Get Adobe Flash player

Reunião de Jovens

Reunião de Jovens

Palavra ao professor de jovens

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS – 16-ago-2014

TEMA: DOUTRINAS BÁSICAS DA OBRA NA PRÁTICA

ASSUNTO: BATISMO COM O ESPIRITO SANTO

TEXTO FUNDAMENTAL: MATEUS 25.1-13

 

A PARÁBOLA DAS 10 VIRGENS FALA DO PREPARO PARA ENTRAR NAS BODAS.

 

IDENTIFICAR O CONTEXTO DO PREPARO DA IGREJA PARA O ARREBATAMENTO, NAS EXPRESSÕES A SEGUIR:

 

MAT 25. 1   – “…SAIRAM  AO ENCONTRO DO ESPOSO”

MAT 25.3-4 – “LEVAR AZEITE EM SUAS VASILHAS” 

MAT 25.8    – “AS NOSSAS LÂMPADAS SE APAGAM”

 

FAZER A APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA

 

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

Revelação relacionada aos estudos sobre as Doutrinas Básicas da Obra na Prática.

Um anjo do Senhor trazia uma revelação da parte do Senhor para todos nós para ser cumprida ao longo dos estudos sobre as Doutrinas básicas da Obra na prática.

A revelação dizia: “Eu estarei abençoando todo o meu povo. Os lares serão abençoados. Estarei restaurando lares que estão desfeitos. Estarei curando enfermidades e abrirei portas para o meu povo”.

 

 

OBSERVAÇÕES:

  1. Sugerimos que os jovens e obreiros sejam separados em três grupos para participarem das atividades propostas nesta lição. Separar também dois jovens ou obreiros para as tarefas que estão no final da lição.
  2. Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

==========================================================

 

INTRODUÇÃO

NA PARÁBOLA DAS 10 VIRGENS, LEVAR O AZEITE EM SUAS VASILHAS ERA A CONDIÇÃO PARA ESTAREM PREPARADAS PARA ENTRAR NAS BODAS.

Assim como a Palavra Revelada e o Clamor pelo sangue de Jesus, o Batismo com o Espírito Santo é também uma doutrina revelada pelo Senhor na Obra.

O Batismo com o Espírito Santo, além do poder para testemunhar prepara também a igreja para o arrebatamento. Isso porque o Senhor Jesus é aquele que batiza com o Espirito Santo e com fogo (Lucas 3:16).

Por que fogo?

Primeiro: para queimar as impurezas do pecado e

Segundo:  por causa do momento de trevas que o mundo está vivendo. Fogo para acender a candeia do coração do servo para ele estar preparado para entrar nas bodas do Cordeiro.

O Senhor Jesus confirma isso em Lucas 12:35, dizendo: “Estejam cingidos os vossos lombos, e acesas, as vossas candeias”.

Assim, para melhor falar sobre o preparo da igreja para o arrebatamento, como resultado do Batismo com o Espírito Santo, o Senhor contou a Parábola das Dez Virgens, em Mateus 25.1-13. A parábola usa a figura de uma festa de casamento como se processava nos dias do Senhor Jesus, onde as virgens saiam para encontrar-se com o noivo e entrar com ele nas bodas, e as lâmpadas ou candeias acesas era a condição fundamental para a entrada na festa.

 

=============================================================

 

IDENTIFICAR O CONTEXTO DO PREPARO DA IGREJA PARA O ARREBATAMENTO, NA EXPRESSÃO:

  1. MAT 25. 1   – “…SAIRAM AO ENCONTRO DO ESPOSO”

“Então, o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo”.

 

CONTEXTO:

A saída das 10 virgens ao encontro do esposo com as suas lâmpadas (candeias) nas mãos era porque ele poderia chegar à noite e, assim, elas estariam preparadas para recebê-lo e serem reconhecidas por ele, com os seus rostos iluminados na escuridão da noite.

Assim é o preparo da igreja para receber o Senhor Jesus: é a chama do Espirito Santo acesa no coração que leva a igreja a sair ao encontro do Senhor Jesus. Foi Jesus quem a batizou com o Espirito Santo, preparando-a para encontrar-se com Ele no dia do arrebatamento.

Esse preparo consiste em uma obra de santificação que o Espirito Santo faz na vida da igreja tornando a identidade dela distinta do mundo nesta hora de trevas.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

Na prática o servo batizado com o Espirito Santo enxerga o caminho para andar nele sem se desviar. O Batismo com o Espirito Santo o prepara para o encontro com o Senhor, no arrebatamento. Esse preparo, que para todos os crentes, consiste em estar com o coração cheio do azeite das revelações do Senhor na sua vida. Consiste também em ter uma forma de vida revelada pelo Espirito Santo. Ter a sua fé alimentada com a palavra revelada pelo Espirito Santo. O desejo do servo batizado com o Espirito Santo é encontrar-se com o Senhor, pois ele ama a vinda do Senhor. Seu desejo é sair do comodismo espiritual para encontrar-se com o Senhor.

O encontro com o noivo requer um preparo: roupas novas, candeia acesa e todos os preparativos devem ser cumpridos.

 

IDENTIFICAR O CONTEXTO DO PREPARO DA IGREJA PARA O ARREBATAMENTO, NA EXPRESSÃO:

 

  1. MAT 25.3-4 – “LEVAR AZEITE EM SUAS VASILHAS”

 “As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas”.

 

CONTEXTO:

Levar azeite em suas vasilhas com as suas lâmpadas era um ato de total prudência, pois eram dois utensílios indispensáveis para a entrada nas bodas. A lâmpada (candeia) era para receber o fogo e a vasilha (vaso) para armazenar o azeite que é o combustível. O conteúdo de azeite nas vasilhas tinha que ser capaz de repor a lâmpada pelo menos doze vezes, uma para cada hora de duração do azeite na candeia, uma vez que o período da noite era de 12 horas.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

Azeite na vasilha representa conservar a benção do Batismo com o Espirito Santo: o selo do Espírito Santo. (Efésios 1.13).

Levar azeite nas vasilhas é que definiu a diferença entre as prudentes e as loucas, pois as vasilhas eram destinadas à reposição do azeite nas lâmpadas. É mesmo uma loucura estar sem a reposição do azeite da benção do Batismo com o Espirito Santo no coração!

O zelo pela conservação da benção do Batismo com o Espirito Santo tem que ser constante. Tem que ser suficiente para manter o coração sempre cheio dessa benção, com as porções que o Senhor concede aos seus servos nesta hora da noite.

 

IDENTIFICAR O CONTEXTO DO PREPARO DA IGREJA PARA O ARREBATAMENTO, NA EXPRESSÃO:

 

  1. MAT 25.8 – “AS NOSSAS LÂMPADAS SE APAGAM”

“E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam”.

 

CONTEXTO:

A recusa das virgens prudentes em dar o azeite às virgens loucas era para não lhes faltar azeite naquela última hora. Elas tinham tido a prudência de levar a reserva de azeite em suas vasilhas para estarem preparadas para aquela hora da noite que era a última hora. O motivo porque as lâmpadas das virgens loucas se apagavam era porque não tinha sido prudentes, levando consigo azeite nas suas vasilhas. Sem o azeite de reserva, a candeia ficou vazia.

Para manter a lâmpada acesa era indispensável levar as vasilhas com o azeite de reserva.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

A experiência com o Batismo com o Espirito Santo é individual do servo com o Senhor. Cada servo busca a sua experiência com o Senhor. A candeia se apagando é sinal da falta de zelo pela benção do Batismo com o Espirito Santo na vida do servo.

A expressão: “as nossas lâmpadas se apagam” é um sinal de: frieza espiritual, falta de revelação do Senhor, mensagem sem revelação, culto sem dons espirituais e manifestações do Espirito Santo.

Paulo recomenda em 1 Tes. 5:19: “Não extingais o Espírito”.  O processo de apagamento de uma chama se dá quando falta oxigênio, que é o sopro da voz do Espirito Santo na vida do servo.

O óleo que vai iluminar a candeia tem que estar dentro dela, assim o Espirito Santo tem que estar na vida do servo, mantendo acesa a chama do Batismo com o Espirito Santo.

Ninguém vai subsistir na vida espiritual, vivendo da experiência dos outros. Não é aquele que é mais usado pelo Senhor que vai suprir o outro. O suprimento vem do Senhor.

Nesta hora da noite é muito difícil viver sem a reserva do azeite do Batismo com o Espirito Santo: é estar despreparado para o arrebatamento.

 

TAREFAS PARA SALA DE AULA:

  1. Pode alguém dizer-se batizado com o Espirito Santo e estar com a candeia vazia? Comente isso.
  2. Em Lucas 12.35, o que o Senhor quis dizer com as expressões: “cingidos os vossos lombos” e “acesas as vossas candeias”?
  3. O que pode acontecer, na prática, viver uma vida espiritual sem o azeite nas vasilhas?

===================================================

 

ESTUDO BÍBLICO PARA ESCOLA DOMINICAL – 17-ago-2014

TEMA: DOUTRINAS BÁSICAS DA OBRA NA PRÁTICA

ASSUNTO: BATISMO COM O ESPIRITO SANTO

TEXTO FUNDAMENTAL: MATEUS 25.1-13

 

NA PARÁBOLA DAS 10 VIRGENS, LEVAR O AZEITE EM SUAS VASILHAS ERA A CONDIÇÃO PARA ESTAREM PREPARADAS PARA ENTRAR NAS BODAS.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DO PREPARO DA IGREJA PARA O ARREBATAMENTO, NAS SEGUINTES EXPRESSÕES:

 

MAT 25:1 – “TOMANDO AS SUAS LÂMPADAS, SAÍRAM AO ENCONTRO DO ESPOSO”.

MAT 25.3-4 – “LEVAR AZEITE EM SUAS VASILHAS” 

MAT 25:6      – “À MEIA-NOITE, OUVIU-SE UM CLAMOR: …SAÍ-LHE AO ENCONTRO!”

MAT 25:13  – “VIGIAI, POIS, …”

 

FAZER A APLICAÇÃO PROFÉTICA

 

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

===========================================================

 

INTRODUÇÃO

NA PARÁBOLA DAS 10 VIRGENS, LEVAR O AZEITE EM SUAS VASILHAS ERA A CONDIÇÃO PARA ESTAREM PREPARADAS PARA ENTRAR NAS BODAS.

Assim como a Palavra Revelada e o Clamor pelo sangue de Jesus, o Batismo com o Espírito Santo é também uma doutrina revelada pelo Senhor na Obra.

O Batismo com o Espírito Santo, além do poder para testemunhar prepara também a igreja para o arrebatamento. Isso porque o Senhor Jesus é aquele que batiza com o Espirito Santo e com fogo (Lucas 3:16).

Por que fogo?

Primeiro: para queimar as impurezas do pecado e

Segundo por causa do momento de trevas que o mundo está vivendo. Fogo para acender a candeia do coração do servo para ele estar preparado para entrar nas bodas do cordeiro.

O Senhor Jesus confirma isso em Lucas 12:35, dizendo: “Estejam cingidos os vossos lombos, e acesas, as vossas candeias”.

Assim, para melhor falar sobre o preparo da igreja para o arrebatamento, como resultado do Batismo com o Espírito Santo, o Senhor contou a Parábola das Dez Virgens, em Mateus 25.1-13. A parábola usa a figura de uma festa de casamento como se processava nos dias do Senhor Jesus, onde as lâmpadas ou candeias acesas era a condição fundamental para a entrada na festa.

=========================================================

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DO PREPARO DA IGREJA PARA O ARREBATAMENTO, NA EXPRESSÃO:

 

  1. MAT 25.1 – “TOMANDO AS SUAS LÂMPADAS, SAIRAM AO ENCONTRO DO ESPOSO”.

“Então, o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo”.

 

CONTEXTO:

A saída das 10 virgens ao encontro do esposo com as suas lâmpadas (candeias) nas mãos era porque ele poderia chegar à noite e, assim, elas estariam preparadas para recebê-lo e serem reconhecidas por ele, com os seus rostos iluminados na escuridão da noite.

Assim é o preparo da igreja para receber o Senhor Jesus: é a chama do Espirito Santo acesa no coração que leva a igreja a sair ao encontro do Senhor Jesus. Foi Jesus quem a batizou com o Espirito Santo, preparando-a para encontrar-se com Ele no dia do arrebatamento.

Esse preparo consiste em uma obra de santificação que o Espirito Santo faz na vida da igreja tornando a identidade dela distinta do mundo nesta hora de trevas.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

Na prática o servo batizado com o Espirito Santo enxerga o caminho para andar nele sem se desviar. O Batismo com o Espirito Santo o prepara para o encontro com o Senhor, no arrebatamento. Esse preparo, que para todos os crentes, consiste em estar com o coração cheio do azeite das revelações do Senhor na sua vida. Consiste também em ter uma forma de vida revelada pelo Espirito Santo. Ter a sua fé alimentada com a palavra revelada pelo Espirito Santo. O desejo do servo batizado com o Espirito Santo é encontrar-se com o Senhor, pois ele ama a vinda do Senhor. Seu desejo é sair do comodismo espiritual para encontrar-se com o Senhor.

O encontro com o noivo requer um preparo: roupas novas, candeia acesa e todos os preparativos devem ser cumpridos.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DO PREPARO DA IGREJA PARA O ARREBATAMENTO, NA EXPRESSÃO:

 

  1. MAT 25.3-4   – “LEVAR AZEITE EM SUAS VASILHAS”

 “As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas”.

 

CONTEXTO:

Levar azeite em suas vasilhas com as suas lâmpadas era um ato de total prudência, pois eram dois utensílios indispensáveis para a entrada nas bodas. A lâmpada (candeia) era para receber o fogo e a vasilha (vaso) para armazenar o azeite que é o combustível. O conteúdo de azeite nas vasilhas tinha que ser capaz de repor a lâmpada pelo menos doze vezes, uma para cada hora de duração do azeite na candeia, uma vez que o período da noite era de 12 horas.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

Azeite na vasilha representa conservar a benção do Batismo com o Espirito Santo: o selo do Espírito Santo. (Efésios 1.13).

Levar azeite nas vasilhas é que definiu a diferença entre as prudentes e as loucas, pois as vasilhas eram destinadas à reposição do azeite nas lâmpadas. É mesmo uma loucura estar sem a reposição do azeite da benção do Batismo com o Espirito Santo no coração!

O zelo pela conservação da benção do Batismo com o Espirito Santo tem que ser constante. Tem que ser suficiente para manter o coração sempre cheio desta benção. Esse enchimento se dá com as porções que o Senhor concede aos seus servos nesta hora da noite.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DO PREPARO DA IGREJA PARA O ARREBATAMENTO, NA EXPRESSÃO:

 

  1. MAT 25.6 – “À MEIA-NOITE, OUVIU-SE UM CLAMOR: …SAÍ-LHE AO                                              ENCONTRO!”

 “Mas, à meia-noite, ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo! Saí-lhe ao encontro!”.

 

CONTEXTO:

A meia noite marca o momento de maior escuridão da noite. Por outro lado é também o momento em que a chama da luz da candeia mais resplandece. É o momento do encerramento do compromisso do noivo em buscar a noiva. O que marca esse momento é um grito, ou seja, um aviso. O aviso anuncia que o noivo vem e o desejo da noiva preparada com a candeia acesa é sair-lhe ao encontro. O encontro só foi possível porque a candeia acesa identificava o rosto das prudentes aos olhos do noivo. Ele as reconheceu no meio da escuridão, porque seus rostos estavam identificados pela luz das candeias acesas.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

No sentido profético a igreja está vivendo um momento em que se torna cada vez mais espessa a escuridão do pecado no mundo. Mas também é o momento em que a chama do Batismo com o Espirito Santo na vida da igreja faz sua candeia brilhar com maior resplendor. O compromisso do Senhor Jesus é arrebatar a sua igreja e o momento do arrebatamento está sendo marcado pelo grito das profecias que se cumprem anunciando que Ele breve virá. O aviso diz: “O Senhor Jesus vem! Maranata!” e a igreja se prepara para Sua vinda dizendo: “ora, vem, Senhor Jesus”. Esse clamor da igreja pela volta do Senhor Jesus é resultado do Batismo com o Espirito Santo. O argumento do encontro com o Senhor Jesus será a identificação da igreja que estará refletindo a revelação de Jesus no seu coração, tornando o seu rosto distinto das trevas.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DO PREPARO DA IGREJA PARA O ARREBATAMENTO, NA EXPRESSÃO:

 

  1. MAT 25.13 – “VIGIAI, POIS, …”

 “Vigiai, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir”.

 

CONTEXTO:

Como o noivo poderia tardar, era necessária a vigilância tendo as candeias acesas e as vestes nupciais já prontas para o encontro com o noivo. A vigilância estava no azeite de reserva contido nas vasilhas daqueles virgens para repor o azeite nas lâmpadas até à hora da chegada do esposo.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

A Vigilância é: lombos cingidos (salvação) e candeia acesa (Batismo com o Espírito Santo). (Lucas 12:35).

Muitos são chamados (Mat 22:14a), pois a promessa do Batismo com o Espirito Santo é destinada a todos os que creem no Senhor Jesus (Atos 2:38-39).

Todavia poucos são escolhidos (Mat 22:14b), ou seja, preparados com suas candeias acesas para a hora do arrebatamento.

O batismo com o Espírito Santo nos prepara para o encontro com o Senhor, mantendo as nossas candeias acesas, a reserva de azeite em nossos vasos e os nossos ouvidos atentos ao Clamor que virá da parte do Espírito Santo nos avisando do momento desse maravilhoso encontro: “Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro”.

Palavra ao professor de jovens

PALAVRA AO PROFESSOR DE JOVENS

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS – 09-ago-2014

TEMA: DOUTRINAS BÁSICAS DA OBRA NA PRÁTICA

ASSUNTO: BATISMO COM O ESPIRITO SANTO

TEXTO FUNDAMENTAL: ATOS 1.8

EM ATOS 1.8 O BATISMO COM O ESPIRITO SANTO É UMA CAPACITAÇÃO (PODER) PARA TESTEMUNHAR.

COMENTAR ALGUMAS EVIDÊNCIAS DESSA CAPACITAÇÃO NA VIDA DE PEDRO E FILIPE, NOS SEGUINTES TEXTOS:

– ATOS 2.14-41

– ATOS 8.26-40

FAZER A APLICAÇÃO PROFÉTICA

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

Revelação relacionada aos estudos sobre as Doutrinas Básicas da Obra na Prática.

Um anjo do Senhor trazia uma revelação da parte do Senhor para todos nós, para ser cumprida ao longo dos estudos sobre as Doutrinas básicas da Obra na Prática.

A revelação dizia: “Eu estarei abençoando todo o meu povo. Os lares serão abençoados. Estarei restaurando lares que estão desfeitos. Estarei curando enfermidades e abrirei portas para o meu povo”.

LEITURA DO TEXTO FUNDAMENTAL:

– ATOS 1:8 – (JFA-ERC-1995)

Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra”.

OBSERVAÇÕES:

1.     Sugerimos que os jovens e obreiros sejam separados em dois grupos para participarem das duas atividades propostas nesta lição. Podem até separar em mais grupos, dependendo dos comentários do número de evidências encontradas.

2.     Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

==========================================================

INTRODUÇÃO

SIGNIFICADO DE:

TESTEMUNHA: Pessoa que assiste à realização de um ato para dar-lhe validade legal. Pessoa que relata o que viu ou ouviu.

EM ATOS 1.8 O BATISMO COM O ESPIRITO SANTO É UMA CAPACITAÇÃO (PODER) PARA TESTEMUNHAR.

Assim como a Palavra Revelada e o Clamor pelo sangue de Jesus, o Batismo com o Espírito Santo é também uma doutrina revelada pelo Senhor na Obra.

A capacitação que o Espirito Santo dá ao servo para testemunhar do Senhor, faz parte de uma promessa feita pelo Senhor através do profeta Joel, conforme citado por Pedro em Atos 2.16-21. Tal promessa foi lembrada aos discípulos pelo Senhor Jesus, em Lucas 24.49, para ficarem em Jerusalém,“… até que do alto fossem revestidos de poder”.

O poder para testemunhar é uma capacitação dada pelo Espirito Santo através da presença da virtude do Espirito Santo na vida do servo. Isso veio do alto (Atos 2.2a), veio na forma de um som (para o ouvido ouvir a voz do Espirito Santo). Eles viram as labaredas de fogo (para os olhos verem as operações do Espirito Santo) e, por fim, testemunharam através dos dons espirituais, falando em línguas, ou seja, de uma forma que todos os povos entendiam no seu próprio idioma.

Esta foi a experiência dos apóstolos com o poder do Espirito Santo. Isso ocorreu conforme o Espirito Santo lhes concedia que falassem, mostrando que o Batismo com o Espirito Santo é para o servo estar submisso à vontade do Espirito Santo.

   

=============================================================

COMENTÁRIO DE ALGUMAS EVIDÊNCIAS DESSA CAPACITAÇÃO NA VIDA DE PEDRO, NO SEGUINTE TEXTO:

1.     – ATOS 2.14 – (JFA-ERC-1995)

Pedro, porém, pondo-se em pé com os onze, levantou a voz e disse-lhes: Varões judeus e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras”.

 

EVIDÊNCIAS:

A)     Integração ao Corpo

Atos 2:14a – “Pedro, porém, pondo-se em pé com os onze…”:

O Espírito Santo age em um corpo vivo. Pedro não se pôs em pé sozinho, querendo destacar-se, mas levantou junto com os onze, valorizando o “corpo”.  O poder para testemunhar é dado para que o Senhor seja evidenciado e não o homem.

A autoridade para dar aquele testemunho de pé era concedida pelo poder do Espirito Santo na vida de Pedro. Estar de pé é estar sustentado pelo “corpo”.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

Uma evidência do poder do Espírito Santo na vida do servo é quando ele tem o Conhecimento e o Discernimento da Profecia. Conhece revelação. Também, o servo cheio do poder do Espirito Santo é, em tudo, integrado ao corpo. Integrado ao culto, ao louvor, à mensagem, à doutrina, etc. A grande mensagem de poder que a igreja prega hoje é com a autoridade que lhe for outorgada pelo Espirito Santo na condição de corpo de Cristo.

B)     Conhecimento e Discernimento da Profecia

2:15b – “…sendo esta a terceira hora do dia”:

O poder para testemunhar foi concedido à igreja, em um momento profético da dispensação da graça do Senhor através do derramamento, sem medida, do Espirito Santo sobre a igreja. Com esta expressão, Pedro alcançou, pelo Poder do Senhor, a revelação desse glorioso momento profético da igreja.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

Uma evidência do poder do Espirito Santo na vida do servo é quando ele transmite sempre uma mensagem profética, revelada pelo Espirito Santo. É o poder do Espirito Santo que o capacita a conhecer e discernir a profecia, a revelação.

O momento profético da terceira hora do dia somente encerrará quando o Senhor voltar para buscar a sua igreja. Por isso a igreja continua testemunhando desse momento através do poder do Espirito Santo sobre ela até à volta do Senhor.

C)     Transmissão de uma mensagem profética.

Atos 2:16 – “Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel”:

Pedro, no capitulo 2 de Atos, testemunhava daquilo que tinha ouvido (um som vindo do céu) e visto (línguas de fogo repartidas) e sentido em si (as línguas de fogo caindo sobre cada um deles).

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

O poder do Espirito Santo torna o servo uma testemunha do Senhor através do uso nos dons espirituais. Os dons espirituais na vida do servo são a forma mais convincente de testemunhar do poder de Deus. O alcance da profecia, ou seja, da revelação é que confere o poder do Espirito Santo no testemunho do servo. É o testemunho do que ouviu, do que viu e da experiência própria com os dons espirituais.

A expressão poder para testemunhar, tem mais sentido espiritual do que natural. Conclui-se que ser usado com dons espirituais é a maneira mais certa de se testemunhar do poder do Senhor Jesus. E os dons espirituais são uma das evidências do Batismo com o Espirito Santo.

D)     Era uma testemunha do poder de Deus e de que Jesus está vivo.

Atos 2:32 – “Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos testemunhas”.

No verso 33, Pedro ainda confirma que Jesus é quem batiza com o Espirito Santo.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

igreja cheia do poder do Espirito Santo testemunha da mensagem que transforma o pecador, que é Jesus ressuscitado.

As operações do Espirito Santo no meio da igreja é que confere a ela o poder para testemunhar de que Jesus está vivo.

E)     Pedro possuía uma Mensagem de arrependimento e transmitia a herança do Batismo com o Espirito Santo.

Atos 2:38 – “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo”.

No verso 39, Pedro confirma que a benção do Batismo com o Espírito Santo não seria somente para aqueles que estavam ali naquele dia do Pentecostes, mas também para as gerações futuras.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

Hoje a igreja ainda tem a bênção do Batismo com o Espirito Santo, concedida não só lá no Pentecostes, mas “a tantos quantos o Senhor chamar”. Somos hoje os chamados da última hora.

A igreja transmite a herança do Batismo com o Espirito Santo confirmando esse poder que é concedido somente pelo Senhor Jesus.

F)     O grande resultado da evidência do poder do Espirito Santo na vida de Pedro foi a conversão e o batismo de uma grande multidão de cerca de 3 mil almas.

Atos 2:41 – “De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e, naquele dia, agregaram-se quase três mil almas”.

APLICAÇÃO PROFÉTICA

É grande o resultado de salvação de vidas quando uma mensagem de salvação é entregue pela igreja cheia do Espirito Santo. A igreja cresce com o testemunho do poder do Espirito Santo no meio dela, através de uma mensagem revelada pelo Espirito Santo. Isso, na prática, é o que acontece com o Culto Profético.

=========================================================

COMENTÁRIO DE ALGUMAS EVIDÊNCIAS DESSA CAPACITAÇÃO NA VIDA DE FILIPE, NO SEGUINTE TEXTO:

2.     – ATOS 8.35 – (JFA-ERC-1995)

“Então, Filipe, abrindo a boca e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus”.

FILIPE era homem cheio do Espirito Santo e de sinais (Atos 8:6)

EVIDÊNCIAS:

A)     Experiência com a ministração de anjos

Atos 8:26 – “E o anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te e vai para a banda do Sul, ao caminho que desce de Jerusalém para Gaza, que está deserto”.

Filipe não só viu o anjo, mas ouviu a revelação que Ele trazia da parte do Senhor.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

Uma grande evidência do poder do Espirito Santo na vida da igreja é a ministração dos anjos do Senhor no meio dela. Para cada operação do Espirito Santo, uma ministração de anjos.

B)     Experiência de obediência à revelação do Senhor.

Atos 8:27 – “E levantou-se e foi. (…)”. – Atos 8:30 – “E, correndo Filipe (…)”.

Três evidências do poder do Espirito Santo para testemunhar na vida de Filipe:

OBEDIÊNCIA à voz do Senhor

PRONTIDÃO em atender e

DISPOSIÇÃO para realizar a Obra.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

O homem capacitado pelo Espírito Santo é submisso à vontade do Senhor e está SEMPRE DISPOSTO a OBEDECER A REVELAÇÃO e no cumprimento dela, ele se apressa para que a mesma seja PRONTAMENTE ATENDIDA.

Andar no Espírito e ser guiado por ELE é evidência do poder para testemunhar na vida do servo.

C)     A intimidade com o Espírito Santo

Atos 8:29 – “E disse o Espírito a Filipe: Chega-te e ajunta-te a esse carro”.

A palavra dirigida pelo do Espírito Santo a Filipe, falando-lhe de uma forma pessoal, numa revelação direta.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

A intimidade com o Senhor é uma evidência do poder do Espirito Santo para o servo testemunhar do Senhor.

O Espirito Santo sempre se revela a um servo obediente e disposto a ouvir a voz do Senhor. Isso é outra evidencia do poder para testemunhar. A revelação direta do Espirito Santo tem sido uma constante no meio da igreja através do Dom de Ciência.

D)     O conhecimento da Palavra Revelada – o testemunho somente do Senhor Jesus.

Atos 8:35 – “Então, Filipe, abrindo a boca e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus”.

No verso 30, uma evidência do poder para testemunhar na vida de Filipe foi a sabedoria na abordagem do eunuco.

Outra evidência do poder do Espirito Santo na vida de Filipe (verso 35) foi a capacitação para discernir a Palavra revelada, pois ele, a partir de uma escritura no Velho Testamento anunciou Jesus ao eunuco. Ele descobriu Jesus no Velho Testamento.

O mesmo discernimento que Pedro teve da profecia do profeta Joel.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

O Espirito Santo capacita o homem para testemunhar somente de Jesus, por isso fomos chamados para sermos testemunhas fiéis, ou seja, somos responsáveis por falar a verdade acerca daquilo que temos visto e ouvido na Obra do Senhor.

Paulo diz, em I Cor. 12:3) que o testemunho de que Jesus é o Senhor, só é possível através do poder do Espirito Santo.

O servo cheio do Espirito Santo tem sabedoria para abordar o visitante quando lhe dá assistência. Inclusive usa os dons espirituais com sabedoria.

A revelação não agrega vidas para uma denominação, mas para seguir jubiloso a caminhada com Jesus.

E)     Experiência com um tipo de arrebatamento.

Atos 8:39 – “E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho”.

Esta ação do Espírito Santo na vida de Filipe é um mistério inexplicável, pois não é explicada a forma como se deu isso. O fato é que o eunuco não o viu mais, mas passou a ver o motivo de júbilo da sua nova caminhada. Esse motivo era Jesus e não Filipe. Agora Filipe vai ter mais uma evidência do poder do Senhor em sua vida: uma experiência com arrebatamento.

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

Depois que o homem foi usado, o Senhor o oculta e fica somente a benção do Espirito Santo. O que importa é o resultado do poder para testemunhar do Senhor na vida do servo. Esse resultado são as vidas seguirem jubilosas o caminho da experiência com o Senhor Jesus.

Palavra ao professor de jovens 19/07/2014

PALAVRA AO PROFESSOR DE JOVEM

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS –19-jul-2014

TEMA: DOUTRINAS BÁSICAS DA OBRA NA PRÁTICA

ASSUNTO: CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS

TEXTO FUNDAMENTAL: ÊXODO 12

EM ÊXODO 12.7 O PRIMEIRO ATO DO CULTO DA SAÍDA DOS HEBREUS DO EGITO FOI PASSAR O SANGUE DO CORDEIRO NAS OMBREIRAS E VERGA DAS PORTAS DAS CASAS.

COMENTAR O PROPÓSITO DESTE ATO E SUA APLICAÇÃO PROFÉTICA PARA A IGREJA.

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

LEITURA DO TEXTO FUNDAMENTAL:

– ÊXODO 12:7 – (JFA-ERC-1995)

E tomarão do sangue e pô-lo-ão em ambas as ombreiras e na verga da porta, nas casas em que o comerem”.

OBSERVAÇÕES:

1.     Poderão ser separados alguns jovens e obreiros para contar testemunhos da aplicação profética para a igreja, do primeiro ato do culto da saída dos hebreus do Egito que foi passar do sangue do cordeiro nas ombreiras e verga das portas das casas.

2.     Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

==========================================================

INTRODUÇÃO

O PRIMEIRO ATO DO CULTO DA SAÍDA DOS HEBREUS DO EGITO:

O Senhor ordenou aos Israelitas para comessem a carne do cordeiro assada no fogo dentro das casas e lá dentro celebrassem um culto a Deus, que foi o culto da saída do Egito.

O propósito do sangue passado nas ombreiras e verga das portas foi para servir de sinal nas casas (verso 13) para que através daquele sinal a praga da morte dos primogênitos não entrasse naquelas casas (verso 23).

Era um culto para ser guardado para a gerações futuras (versos 24-27). Por isso sentido profético daquele culto se cumpriu na igreja através do sangue do Cordeiro de Deus, o Senhor Jesus.

Sacrificar o cordeiro e passar do sangue nas ombreiras e verga das portas das casas era uma orientação (revelação, doutrina) do Senhor para os hebreus, e não poderia deixar de ser obedecida, pois o não cumprimento desta orientação significava ficar exposto à morte e não ter o privilégio de partir do Egito rumo à Terra Prometida.

O clamor pelo Sangue de Jesus, não é uma invenção humana, um ritual ou costume, mas uma doutrina revelada pelo Senhor.  

Negar a eficácia do clamor pelo sangue de Jesus é deixar de cumprir a revelação/orientação do Senhor e ficar exposto ao resultado do pecado, que é a morte.

   

=============================================================

O ATO DE PASSAR DO SANGUE DO CORDEIRO NAS OMBREIRAS E VERGA DAS PORTAS DAS CASAS DOS HEBREUS NO CULTO DA SAÍDA DO EGITO:

 

COMENTÁRIO DO PROPÓSITO DO ATO

O primeiro propósito daquele ato foi para livramento da morte dos primogênitos dos hebreus, pois a praga de mortandade não entrou nas casas em que o sangue tinha sido passado nas ombreiras e verga. A execução do juízo de morte não entrou, mas passou por cima das casas em cujas portas o sangue tinha sido passado. (verso 13).

O segundo proposito foi o grande livramento do cativeiro do Egito, do qual os hebreus saíram livres em direção à Terra de Canaã. Tanto que naquele culto dentro das casas, eles já estavam preparados para a saída, tendo os lombos cingidos, o cajado na mão e os sapatos nos pés.

Este ato foi feito no inicio do culto, para que fossem garantidos todos os livramentos que estavam preparados por Deus para os israelitas. Esse primeiro ato dava também aos israelitas a certeza de que no dia seguinte estavam livres para saírem rumo à Terra Prometida.

Aquele primeiro ato daquele culto marcou a certeza do livramento de morte e a esperança da saída daquele cativeiro.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA PARA A IGREJA:

O primeiro ato de livramento de morte na vida espiritual da igreja é quando ela clama pelo sangue de Jesus. Seja nos cultos que oferece a Deus, ou mesmo no início de uma simples atividade na vida secular, o clamor pelo sangue de Jesus dá ao servo o livramento de qualquer ameaça de morte contra a sua vida, principalmente a vida espiritual. Quando o Pai vê o sangue de Jesus Cristo, Seu Filho, então Ele não deixa entrar a contaminação de morte do mundo lá fora.

Hoje se cumpre na igreja o propósito desse ato de passar do sangue na porta da casa, pois a casa é a vida do servo e o sangue de Jesus é a operação do Espirito Santo que dá vida e preserva o servo da contaminação do mundo.

O clamor pelo sangue de Jesus se aplica profeticamente ao grande livramento da igreja do cativeiro do pecado neste mundo, para sair em direção à posse da Canaã Celestial, a Nova Jerusalém que aguarda a igreja fiel no seu arrebatamento. Assim como aconteceu com os israelitas dentro das casas no Egito, o servo fiel atravessa o deserto deste mundo rumo à Canaã Celestial.

O clamor pelo sangue de Jesus é sempre o primeiro ato do culto que a igreja presta a Deus e de todas as demais formas que a igreja usa para ser a Deus. Clamamos pelo sangue de Jesus nas nossas orações, nas nossas reuniões, nos nossos cultos e em todos os nossos atos que envolvem a benção do Senhor para as nossas vidas.

Quando clamamos pelo sangue de Jesus no início de qualquer ato do nosso relacionamento com Deus, temos também a certeza da vitória e a esperança de que a nossa experiência com esse ato nos projeta para a vida eterna.

Na prática, a porta é o nosso coração que, quando clamamos pelo sangue de Jesus, dentro dele não entra a praga de mortandade do mundo lá fora. Baseados no sentido profético do texto de Êxodo 12, podemos, sim, usar a expressão: “Senhor, passa do sangue de Jesus em mim”; ou “Senhor, clamamos pelo sangue Jesus por tal e tal motivo”.

Ao clamarmos pelo sangue de Jesus estamos profeticamente cobertos pelo sangue que representa a vida que Ele nos dá através da operação de livramento concedida pelo Espirito Santo. Assim como o israelita, lá no Egito, estava coberto pelo sangue do cordeiro ao passar pela porta da casa que tinha o sangue nas ombreiras e verga, também podermos basear na palavra a expressão que usamos: “cobertura do sangue do Cordeiro”, ou “cobertura do sangue de Jesus”.

Além de tudo, o grande propósito do clamor pelo sangue de Jesus, como primeiro ato do nosso culto ao Senhor é podermos entrar com ousadia no Santuário da presença de Deus para receber dEle o perdão e a purificação dos nossos pecados. (Hebreus 10:19).

TAREFAS:

1.     Você seria capaz de contar alguma experiência com o clamor pelo sangue de Jesus no início de um de seus planos.

2.     Teria algum testemunho a contar de experiência com o clamor no início do culto.

3.     É possível fazer um comentário de um resultado do clamor na vida de alguém da igreja que você conheça.

===================================================

ESTUDO BÍBLICO PARA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL – 20-jul-2014

TEMA: DOUTRINAS BÁSICAS DA OBRA NA PRÁTICA

ASSUNTO: CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS

TEXTO FUNDAMENTAL: I JOÃO 1:7

COMENTAR A APLICAÇÃO PROFÉTICA DA PRÁTICA DO CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS NO TEXTO DE I JOÃO 1.7 NAS SEGUINTES EXPRESSÕES:

     ”SE ANDARMOS  NA LUZ”

     “COMUNHÃO UNS COM OS OUTROS”

     “PURIFICA DE TODO PECADO”

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

LEITURA DO TEXTO FUNDAMENTAL:

– I JOÃO 1:7 – (JFA-ERC-1995)

Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado”.

INTRODUÇÃO

COMENTÁRIO DA APLICAÇÃO PROFÉTICA DA PRÁTICA DO CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS:

Assim como a Palavra Revelada, o Clamor pelo Sangue de Jesus é mais uma doutrina básica da Obra do Senhor. Essa doutrina é o resultado de andar na luz, ou seja, na revelação do Senhor Jesus. O verso 7 é uma sequência adversativa do verso 6, que fala daquele que diz ter comunhão com o Senhor, mas anda em trevas, ou seja, anda sem a luz da revelação do Senhor.

 A condicional “se” colocada pelo apóstolo João no início do verso 7 quanto a andar na luz, refere-se à opção dada pelo Senhor à igreja, que é corpo de Cristo, para escolher andar na revelação do Senhor Jesus. Como resultado dessa escolha a igreja receberá a benção da purificação e libertação decorrente do clamor pelo sangue de Jesus.

=============================================================

APLICAÇÃO PROFÉTICA DA PRÁTICA DO CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS NA SEGUINTE EXPRESSÃO:

1.     – SE ANDARMOS NA LUZ

“Mas, SE ANDARMOS NA LUZ, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado”.

COMENTARIO DA APLICAÇÃO PROFÉTICA:

A condição colocada pelo apóstolo João na questão de andar na luz, é porque a igreja é livre para escolher quando se trata da opção que faz por aquilo que vem da revelação de Jesus.

O mistério da doutrina do clamor pelo sangue de Jesus somente é descoberto para a igreja que anda na luz, ou seja, deixa-se dirigir pela revelação de Jesus. Esse mistério é a vida que o Senhor Jesus trouxe para nós da eternidade e nos deu através do derramamento do seu sangue na cruz.

Israel andou na luz durante a caminhada pelo deserto, pois a cada sacrifício feito no deserto, o clamor pelo sangue de Jesus estava prefigurado nos holocaustos oferecidos no altar do Tabernáculo. O sangue estava sendo passado na porta do coração do israelita, pois o culto da saída do Egito estava sendo repetido na caminhada pelo deserto.

Andar na luz é andar na revelação de Jesus, dada pelo Espirito Santo, pois na letra e na razão não se alcança a revelação do mistério do poder do sangue de Jesus.

A luz é a palavra revelada ao coração do homem, que vai integrá-lo ao corpo, onde o sangue de Jesus age, concedendo vida.

Andar na luz não é uma forma rotineira e repetitiva de atos de religiosidade, mas é uma nova forma de vida, revelada pelo Espirito Santo.

João mostra que o clamor pelo sangue de Jesus é para aqueles que estão no caminho, andando na luz, que é Jesus. “Andarmos” está no plural, pois o sentido é de corpo, onde o sangue age dando vida e dinâmica a esse corpo para caminhar na revelação de Jesus.

O poder do sangue de Jesus não alcança quem está fora da revelação (verso 6), pois o sangue que dá vida ao corpo circula dentro dele e não fora.

APLICAÇÃO PROFÉTICA DA PRÁTICA DO CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS NA SEGUINTE EXPRESSÃO:

2.     – COMUNHÃO UNS COM OS OUTROS

“Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos COMUNHÃO UNS COM OS OUTROS e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado”.

COMENTARIO DA APLICAÇÃO PROFÉTICA:

Como resultado do clamor pelo sangue de Jesus, fica retirado todo o obstáculo à nossa comunhão com o Senhor e uns com os outros. Assim como a circulação do sangue integra todas as partes do corpo, a operação do Espirito Santo na igreja, resultante do clamor pelo sangue de Jesus é que produz a comunhão dos seus membros uns com os outros.

O sentido da palavra comunhão, no grego é: ter em comum. A igreja, como corpo de Cristo tem em comum o mesmo sangue, pois ela possui o Espirito Santo que lhe dá vida em abundância. A igreja que tem o Espirito Santo, tem vida e, por isso, andar na luz da revelação do Senhor Jesus. Ela compartilha do mesmo sangue, da mesma mensagem, do mesmo louvor, da mesma revelação, do mesmo culto, etc.

O sangue de Jesus simboliza o Espírito Santo. O Sangue circulando no meio da Igreja, é a presença do Espírito Santo que nos dá comunhão uns com os outros, pois é o mesmo sangue, ou seja, o mesmo Espírito. Os membros do corpo têm comunhão uns com os outros quando estão sob o governo do “Cabeça” que é Jesus, Aquele que está na luz.

A igreja que é corpo de cristo anda na luz, ou seja, na revelação de Jesus, porque Ele, “o Cabeça da igreja” está na luz. Existe um só corpo, porque existe um só Espirito para governar esse corpo levando-o a andar na revelação do Senhor.

APLICAÇÃO PROFÉTICA DA PRÁTICA DO CLAMOR PELO SANGUE DE JESUS NA SEGUINTE EXPRESSÃO:

3.     – PURIFICA DE TODO PECADO

“Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos PURIFICA DE TODO PECADO”.

COMENTARIO DA APLICAÇÃO PROFÉTICA:

A purificação de todo pecado é a primeira e grande eficácia do sangue de Jesus, por isso quando clamamos pelo sangue de Jesus estamos confessando ao Pai que o Senhor Jesus nos pode perdoar e purificar.

A expressão “todo pecado” tem o sentido de “cada pecado”, pois ainda que tenhamos a nossa alma remida pela salvação no Senhor Jesus, nosso corpo permanece sujeito ao pecado (verso 8). Por isso cada vez que estivermos sob essa sujeição ao pecado, temos o recurso do clamor pelo sangue de Jesus para a purificação de cada pecado.

A expressão “purifica” no original, tem o sentido de purificar, limpar e continuar agindo. É ATO CONTINUO, TODOS OS DIAS.

Na caminhada diária o servo está sujeito aos atos decorrentes da sua natureza humana, mas quando clama pelo sangue de Jesus, são purificadas as impurezas decorrentes desses atos.

Finalizamos dizendo que os três itens deste versículo estão colocados no plural (andarmos, uns com outros, nos purifica) caracterizando a atuação do Sangue no corpo. O Sangue de Jesus atua somente em uma igreja que é corpo de Cristo e vive essa experiência diariamente.

Palavra ao professor de Jovens

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS –12-jul-2014

TEMA: DOUTRINAS BÁSICAS DA OBRA NA PRÁTICA

ASSUNTO: A PALAVRA REVELADA

TEXTO FUNDAMENTAL: NOVO TESTAMENTO

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DA PALAVRA REVELADANAS SITUAÇÕES E TEXTOS A SEGUIR:

     NA DIFERENÇA ENTRE LETRA E REVELAÇÃO –  JOÃO 6.54

     NA DIFERENÇA ENTRE RAZÃO E REVELAÇÃO – MATEUS 16.13-16

     NA CONSULTA À PALAVRA  – HEBREUS 4.12

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

OBSERVAÇÕES:

1.     Os jovens e obreiros podem ser divididos em três diferentes grupos para que cada um comente sobre um item da atividade durante a dinâmica da reunião.

2.     Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

==========================================================

INTRODUÇÃO

As doutrinas básicas da Obra são aquelas que o Senhor nos tem revelado ao longo deste maravilhoso período de tempo em que o Espírito Santo, pela graça e misericórdia do Senhor, nos tem ensinado para caminhar na Sua presença.

Uma das primeiras doutrinas que o Senhor nos ensinou foi sobre a Palavra Revelada, que tem sido para nós o motivo da prática da Palavra do Senhor em nossas vidas. A Palavra revelada tem sido para nós uma verdadeira forma de vida para andarmos na direção do Senhor.

COMENTÁRIO E SENTIDO PROFÉTICO DA PALAVRA REVELADA NAS SITUAÇÕES E TEXTOS A SEGUIR:

1.      NA DIFERENÇA ENTRE LETRA E REVELAÇÃO

Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” –  JOÃO 6.54

COMENTÁRIO

O Senhor Jesus, após a multiplicação dos pães para a multidão, lhes fala sobre o verdadeiro pão que é o pão da vida, dizendo no verso 51: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu”. Acrescenta ainda, que “…se alguém comer desse pão, viverá para sempre…”.

No verso 54, Jesus convida para comer da sua carne e beber do seu sangue, numa referência ao pacto que faz com os seus discípulos à mesa da última ceia: “Este pão é o meu corpo…e este cálice é o novo testamento no meu sangue”. Ali ele se refere à sua morte e ressurreição. Comer da sua carne e beber do seu sangue significava aceitar o seu pacto feito na mesa do calvário e, assim, ter a vida eterna. Este é o significado literal das suas palavras.

No sentido literal, a Lei de Moisés proibia comer sangue e isso era relacionado à vida terrena, mas o sangue que o Senhor se referia era a vida que ele trouxe da eternidade e isso estava relacionado à vida eterna. Os que estavam ali conheciam a letra, mas o discurso de Jesus era revelado e profético, portanto, era além da letra. A comida e bebida da qual ele falava, não era para esta vida, para o corpo físico, mas para saciar a alma do homem e sustentá-lo para a vida eterna.

SENTIDO PROFÉTICO:

Paulo diz em II Cor 3:6 que “…a letra mata, e o Espirito vivifica”. Vejamos, portanto, o que o Senhor Jesus quis dizer em João 6:54, além da letra:

A carne de Jesus é o pão que desceu do céu, o pão da vida, portanto é alimento para a alma do homem para ele alcançar a vida eterna. O Sangue de Jesus representa a vida que ele trouxe da eternidade e nos entregou essa vida quando do cumprimento da promessa do derramamento do Espirito Santo sobre a igreja. Hoje a igreja fiel de Jesus se alimenta do corpo vivo de Cristo, que é a Sua palavra revelada pelo Espirito Santo. Ela também bebe desse sangue, ou seja dessa vida, através das muitas operações do Espirito Santo no meio dela e se alegra com a alegria eterna do sangue precioso do cordeiro.

O Senhor estava assim, estabelecendo a Nova Aliança, colocando o PÃO e o VINHO como elementos principais, tipificando seu CORPO e seu SANGUE, mostrando que através da comunhão, da vida no corpo (igreja) e do clamor pelo sangue de, teríamos vida eterna.

Paulo, quando fala sobre a Igreja, como o corpo de Cristo, ensina que comer do pão sem discernir o corpo torna o crente: fraco, doente e muitos que dormem. Isso é no sentido espiritual. Participar da igreja sem o discernimento dado pelo Espirito Santo traz desânimo na fé, além de doença e morte espirituais.

TAREFA: NA PRÁTICA, você está com alguma dúvida sobre a Palavra porque está buscando argumentos da letra ou está seguro de sua fé no Senhor, porque está buscando respostas reveladas na Palavra? Seria capaz de citar algum exemplo disso?

COMENTÁRIO E SENTIDO PROFÉTICO DA PALAVRA REVELADA NAS SITUAÇÕES E TEXTOS A SEGUIR:

2.     – NA DIFERENÇA ENTRE RAZÃO E REVELAÇÃO

(13) E, chegando Jesus às partes de Cesaréia de Filipo, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem? (14) E eles disseram: Uns João Batista, outros Elias e outros Jeremias ou um dos profetas. (15) Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? (16) E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo o Filho de Deus vivo”. – MATEUS 16.13-16

COMENTÁRIO

As informações dadas pelos discípulos ao Senhor sobre o que se falava acerca dele eram totalmente racionais, porque dependiam de raciocínio lógico. “A oração dele respondida por Deus era como a oração de Elias. Jesus chorou, então ele é como Jeremias. Ele falou de profecias, então é um profeta. Ele é da família de João Batista, então pode ser comparado a João Batista”. Isso era uma conclusão racional das pessoas sobre Jesus.

Todavia, quando Pedro declara que Jesus era o Cristo, o Filho de Deus vivo, então não se tratava mais de uma conclusão racional, mas uma revelação do Pai que está no céu. Isso, portanto, não depende da carne e do sangue.

SENTIDO PROFÉTICO:

A pergunta foi dirigida a todos os discípulos, portanto, ao “corpo”, pois a vida que há na igreja, como corpo de Cristo está no fato de ela confessar que Jesus é o Filho do Deus vivo. A resposta dada por Pedro demonstrava que ele estava integrado ao corpo.

Enquanto o conhecimento racional do Senhor Jesus depende de análise e comparação humanas, a revelação sobre Ele, depende exclusivamente do conhecimento dado pelo Pai, através do Espirito Santo.

O homem só diz quem Jesus verdadeiramente é quando o Pai lhe revela o Filho, através do Espirito Santo.

A razão vive de opiniões, ponderações e interpretações, pois nela se compara apenas o que se conhece e se sabe pela história. A revelação, ao contrário, vem diretamente da eternidade, vem do conhecimento que o Senhor dá ao homem, através do Espirito Santo.

Paulo, ao falar sobre o seu conhecimento do Evangelho do Senhor Jesus, ele diz que “…não o recebeu, nem aprendeu de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo”. (Gálatas 1:12)

O homem na razão tem muitos argumentos, mas na revelação o argumento é um só: Jesus Cristo, o Filho do Deus vivo. O conhecimento de Jesus não se dá pelo intelecto do homem, mas pela revelação de Deus e isso é através do Espirito Santo.

Ø     A palavra na razão atinge o intelecto, a emoção, mas a palavra revelada atinge a alma.

COMENTÁRIO E SENTIDO PROFÉTICO DA PALAVRA REVELADA NAS SITUAÇÕES E TEXTOS A SEGUIR:

3.     – NA CONSULTA À PALAVRA

Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espirito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”. – HEBREUS 4:12

COMENTÁRIO

O capítulo 4 da carta aos Hebreus é uma continuação do assunto que vem sendo discorrido no capítulo 3, dentro de uma sequência de citações da Palavra no Velho Testamento. O verso 12 é uma confirmação do caráter de vida existente na Palavra que o escritor vem citando e que está muito bem definido em um só versículo, o verso 12.

SENTIDO PROFÉTICO:

O Sentido profético da palavra revelada existente em Hebreus 4:12 está na explicação clara do motivo porque a Palavra deve ser usada para consultar ao Senhor.

 1. Porque a Palavra é viva: ao ser usada para consultar ao Senhor, ela vai me mostrar que o seu autor está vivo e fala comigo;

2. Porque a Palavra é Eficaz: ao ser usada para consultar ao Senhor, ela não volta vazia, mas produz o resultado que se propõe;

3. Porque a Palavra é Espada aguda de dois gumes: ao ser usada para consultar ao Senhor, ela separa aquilo que provém do homem, daquilo que provém de Deus; ela provoca a reação de salvação para o que crê ou de condenação para o que não crê;

4. A Palavra, como espada de dois gumes, penetra na divisão da alma e espírito: ao ser usada para consultar ao Senhor, ela separa aquilo que faz parte das emoções e sentimentos humanos, daquilo que é revelado pelo Senhor;

5. A Palavra, como espada de dois gumes penetra na divisão das juntas e medulas: ao ser usada para consultar ao Senhor, ela é para ser discernida no corpo, um corpo bem ajustado, onde há integração dos membros.

 6. A Palavra é apta (é capaz) de discernir os pensamentos e as intenções do coração: ao ser usada para consultar ao Senhor, ela vai me fazer entender se o meu pensamento ou a intenção do meu coração estão e acordo com o pensamento do Senhor e o que ele quer para a minha vida

.

TAREFA: NA PRÁTICA, você é capaz de citar alguma experiência de consulta ao Senhor pela Palavra em que teve experiência com algum desses 6 itens?

Palavra ao professor de jovens 21/06/2014

IGREJA CRISTÃ MARANATA – PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE

 

PALAVRA A PROFESSOR DE JOVEM

 

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS –21-jun-2014

TEMA: O CULTO

ASSUNTO: REVERÊNCIA NA CASA DO SENHOR

TEXTO FUNDAMENTAL: ECLESIASTES 5:1

 

SALMO 122.1 O SALMISTA FALA DA ALEGRIA EM IR À CASA DO SENHOR.

COMENTAR A RELAÇÃO ENTRE O DESFRUTAR DA ALEGRIA EM ESTAR NA CASA DE DEUS (SALMO 122.1) E A FORMA DE ENTRAR NA CASA DO SENHOR (ECLESIASTES 5.1) NAS SEGUINTES EXPRESSÕES:

GUARDA O TEU PÉ.

INCLINA-TE MAIS A OUVIR.

OFERECER SACRIFICIO DE TOLOS.

 

FAZER A APLICAÇÃO PROFÉTICA.

 

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

LEITURA DO TEXTO FUNDAMENTAL:

– ECLESIASTES 5:1 – (JFA-ERC-1995)

“Guarda o teu pé, quando entrares na casa e Deus; e inclina-te mais a ouvir do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal”.

 

 

SIGNIFICADO DAS PALAVRAS:

– REVERÊNCIA: respeito às coisas sagradas.

– TOLO: louco, imprudente, néscio.

 

===================================================

 

OBSERVAÇÕES:

1.

Os jovens e obreiros podem ser divididos em três diferentes grupos para que cada um comente sobre um item da atividade.

2.

Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

==========================================================

 

INTRODUÇÃO

NO SALMO 122.1 O SALMISTA FALA DA ALEGRIA EM IR À CASA DO SENHOR.

– SALMOS 122.1 – (JFA-ERC-1995)

“Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor”.

Ao se referir à sua ida ao lugar de adoração ao Senhor, o salmista chama esse lugar de “a casa do Senhor”. Neste Salmo ele expressa a sua alegria diante do convite para ir à casa do Senhor, uma alegria que começa já no convite, pois se trata de ir a um lugar que lhe proporciona somente alegria em estar ali.

A casa de Deus era o lugar do culto ao Senhor, aonde o israelita levava a sua adoração ao Senhor e saia dali alegre pelo perdão e a benção do Senhor para a sua vida. Ali foi o lugar para o qual os olhos do Senhor estavam voltados e os Seus ouvidos atentos à oração que subia daquele lugar. Ir à casa do Senhor envolvia entrar para permanecer lá dentro em culto a Deus.

A casa do Senhor é lugar de alegria para a alma, porque ali é lugar de culto e adoração ao Senhor. Ali falamos com Deus através das nossas orações e Deus fala conosco através da Sua Palavra.

A casa do Senhor é chamada pelo profeta Isaias de “casa de oração”. (Isaias 56:7), pois entramos ali com as suplicas da nossa oração e saímos com a resposta às nossas súplicas. Entramos ali para oferecer ao Senhor a nossa gratidão através da adoração a Ele e saímos dali com a benção da alegria da nossa salvação confirmada nesse lugar.

A alegria de ir à casa do Senhor se chama: alegria da salvação, alegria de estar na presença do Senhor, de louvar ao Senhor, de ver os nossos irmãos e visitantes recebendo a bênção do Senhor. Não é a alegria de conversar na casa do Senhor, pois isso é irreverência.

 

=============================================================

 

COMENTAR A RELAÇÃO ENTRE O DESFRUTAR DA ALEGRIA EM ESTAR NA CASA DE DEUS (SALMO 122.1) E A FORMA DE ENTRAR NA CASA DO SENHOR (ECLESIASTES 5.1) NA SEGUINTE EXPRESÃO:

 

1.

– GUARDA O TEU PÉ

“GUARDA O TEU PÉ, quando entrares na casa e Deus; e inclina-te mais a ouvir do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal”.

 

COMENTÁRIO

A casa de Deus, ou seja, o templo, lugar de culto ao Senhor exigia do israelita alguns cuidados especiais para entrar ali. O primeiro cuidado era com a forma de andar dentro da casa do Senhor. Isso estava relacionado coma maneira de se comportar dentro do local de culto ao Senhor. O caminhar dentro do local de adoração a Deus, a “assembleia dos santos”, era conforme o que estava prescrito na Palavra de Deus para o povo. Salmos 89.7 diz: “Deus deve ser em extremo tremendo na assembleia dos santos, e grandemente reverenciado por todos os que o cercam”.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

Há uma estreita relação entre o desfrutar da alegria em estar na casa de Deus e a forma de entrar ali. Para desfrutar da alegria existente na casa de Deus é necessário saber como entrar ali, pois a primeira coisa é “guardar o pé”. Esta expressão está relacionada a alguns cuidados com a forma de entrar no lugar da presença de Deus que é em reverência.

Por que guardar o pé? Porque é o pé que leva todo o corpo para dentro do culto. Ao entrar na casa do Senhor para trás ficaram: as preocupações lá de fora, costumes lá de fora, a casa, os negócios, compromissos, atitudes fora do contexto do culto, conversas, interesses, etc. Onde está a reverência ao andar na casa do Senhor no momento de oração?

Ao entrar na presença do Senhor existe a necessidade de se desligar totalmente das muitas informações recebidas durante o dia, senão não sairá liberto no clamor. Fica ainda oprimido e não recebe a libertação no culto. Guardar o pé é o caminhar em santidade.

 

COMENTAR A RELAÇÃO ENTRE O DESFRUTAR DA ALEGRIA EM ESTAR NA CASA DE DEUS (SALMO 122.1) E A FORMA DE ENTRAR NA CASA DO SENHOR (ECLESIASTES 5.1) NA SEGUINTE EXPRESÃO:

 

2.

– INCLINA-TE MAIS A OUVIR

“Guarda o teu pé, quando entrares na casa e Deus; e INCLINA-TE MAIS A OUVIR do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal”.

 

COMENTÁRIO

Inclinar-se a ouvir fazia parte da experiência do rei Salomão, pois ele ouviu a resposta do Senhor à sua oração em II Crônicas 7.1-3, fazendo descer fogo do céu, aceitando o holocausto e o culto e a glória do Senhor encheu a casa e todos ali se inclinaram perante o Senhor e O adoraram em profunda reverência.

Habacuque 2:20 diz: “Deus está no seu santo templo; cale-se diante dele toda a terra”. Isso ensina que quando o Senhor está falando, nossa alegria é ouvir a Sua voz.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

A maior alegria no culto ao Senhor é quando Ele fala e isso acontece com frequência num culto revelado pelo Espirito Santo onde os dons espirituais atestam a presença de um Deus vivo que fala ao seu povo. A alegria do povo que cultua ao Senhor é ouvir a Sua voz, pois ele fala para salvar, para libertar, para operar maravilhas e para abençoar o seu povo.

Se é o Senhor quem está falando não há crítica à mensagem, não há distração no culto, pelo contrário, quando os ouvidos estão inclinados a ouvir o que Deus está falando, todos entendem a mensagem de Deus.

Na reverência abre-se lugar para que o Espírito Santo possa se revelar através dos dons espirituais, e também a Palavra.

“Cala-te diante do Senhor Jeová, porque o dia do Senhor está perto, porque o Senhor preparou o sacrifício e santificou os seus convidados. ” Sofonias 1.7

”Inclinai os vossos ouvidos e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá…” (Isaías 55.3).

 

COMENTAR A RELAÇÃO ENTRE O DESFRUTAR DA ALEGRIA EM ESTAR NA CASA DE DEUS (SALMO 122.1) E A FORMA DE ENTRAR NA CASA DO SENHOR (ECLESIASTES 5.1) NA SEGUINTE EXPRESÃO:

 

3.

– OFERECER SACRIFÍCIOS DE TOLOS

“Guarda o teu pé, quando entrares na casa e Deus; e inclina-te mais a ouvir do que oferecer SACRIFÍCIOS DE TOLOS, pois não sabem que fazem mal”.

 

COMENTÁRIO

O sacrifício de tolo é o culto oferecido a Deus, mas que o Senhor não aceita. Quem faz esse tipo de culto não sabe que se trata de um culto que faz mal e por isso esse culto causa mal estar. É o culto que não agrada a Deus.

“De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios, diz o Senhor? Já estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; nem me agrado de sangue de bezerros, nem de cordeiros, nem de bodes. Quando vindes para comparecer perante mim, quem requereu isto de vossas mãos, que viésseis a pisar os meus átrios? Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembléias; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo a reunião solene. Isaías 1:11-13

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA:

O culto ao Senhor precisa ter nele o conhecimento de Deus, ou seja, Deus se revelar nesse culto. O culto feito a Deus sem o conhecimento de Deus é um culto tolo, néscio, sem o conhecimento de Deus. Um culto tolo precisa de todo o tipo de manifestações que não são do Senhor, tais como: folclore, representação teatral, fórmulas de liturgia de culto para mostrar que Deus está presente. Precisa de gestos de liturgia religiosa.

No período de contrição do culto em que é feito o clamor pelo sangue de Jesus, a reverência deve ser total, o silêncio deve ser total. Não é momento para se iniciar o culto com gritos de glorificação, pois é o momento em que está sendo alcançada a libertação para as demais partes do culto: o louvor e a Palavra.

Durante o louvor, enquanto o obreiro está dirigindo o louvor, o instrumentista estáconversando com o outro para saber como vai iniciar o louvor. Isso é irreverência e, portanto, é sacrifício de tolo.

A reverência no culto envolve “fazer tudo com decência e com ordem”. (I Cor. 14.40).

O sacrifício de tolo é quando o homem oferece ao Senhor fruto da sua razão:

Vaidade – Interesse pessoal – Presunção – Orgulho.

“O tolo cruza as suas mãos e come sua própria carne” Eclesiastes 4.5

O sacrifício de tolo é tudo que se faz e que não agrada a DEUS, é o homem valorizar-se mais a si mesmo mais do que a DEUS.

 

===================================================

4

 

Palavra ao professor de jovens 14/06/2014

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS – 14-jun-2014

TEMA: O CULTO

ASSUNTO: O CULTO DO NOVO TESTAMENTO

TEXTO FUNDAMENTAL: EXODO 12:11

 

EM ÊXODO 12:11 VEMOS O CULTO DO PREPARO PARA A SAIDA DO EGITO.

 

NO CULTO DO PREPARO PARA A SAIDA DA IGREJA, COMENTAR O SENTIDO PROFETICO DAS SEGUINTES EXPRESSÕES:

– LOMBOS CINGIDOS

– SAPATO NOS PÉS

– CAJADO NA MÃO

– COMER APRESSADAMENTE

 

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

LEITURA DO TEXTO FUNDAMENTAL:

– EXODO 12:11 – (JFA-ERC-1995)

“Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do Senhor”.

 

OBSERVAÇÕES:

1.     Os jovens e obreiros podem ser divididos em quatro diferentes grupos para que cada um comente sobre um item da atividade.

2.     Sugerimos que entre os jovens e obreiros sejam separados alguns irmãos para participarem das tarefas propostas nesta lição.

3.     Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

==========================================================

 

INTRODUÇÃO

A páscoa do Senhor era, no Velho Testamento, um culto a Deus em que o israelita estaria suprido de tudo o que necessitava para a sua caminhada pelo deserto rumo à Terra Prometida.

Esse culto a Deus, comendo da carne do cordeiro assada no fogo, era para ser feito com os lombos cingidos, com os sapatos nos pés e com o cajado na mão. Esses três recursos iriam fazer parte da caminhada do israelita pelo deserto até tomar posse de Canaã. O culto que seria feito no deserto iria conter esses mesmos recursos usados ali no culto da saída do Egito. O culto feito dentro da casa era o mesmo que teria que ser feito na caminhada pelo deserto.

De posse destes três recursos o israelita tinha que comer a carne do cordeiro apressadamente, pois a vontade do Senhor era que o Seu povo saísse do Egito com urgência.

A pascoa do Senhor, no Novo Testamento, é um culto a Deus em que a igreja está suprida de tudo o que necessita para a sua caminhada por este mundo rumo à Pátria Celestial.

Esse culto continua sendo feito pela igreja com os mesmos recursos. O culto da igreja é feito com os lombos cingidos com a verdade de uma veste de salvação. Tem os pés calçados na preparação do evangelho da paz, através de uma forma de vida que reflete na caminhada. O culto feito dentro da igreja é o mesmo que o crente faz lá fora, na caminhada diária.

Tem também a direção do Espirito Santo, na figura do cajado na mão, através de uma forma de vida revelada. É com esses recursos que a igreja atravessa o deserto desse mundo até tomar posse da Canaã Celestial.

Hoje a igreja se alimenta da Palavra do Senhor apressadamente pois ela o faz na velocidade da profecia que anuncia que o Senhor Jesus cedo vem. A saída da igreja deste mundo está próxima.

 

=============================================================

 

NO CULTO DO PREPARO PARA A SAIDA DA IGREJA,COMENTÁRIO DO SENTIDO PROFETICO DA EXPRESSÃO:

1.     – LOMBOS CINGIDOS

“Assim pois o comereis: OS VOSSOS LOMBOS CINGIDOS, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do Senhor “.

 

COMENTÁRIO

Naquela noite os israelitas teriam que estar devidamente vestidos para a viagem que iriam iniciar no amanhecer do dia seguinte. Os lombos cingidos era para se protegerem das intempéries da caminhada, o frio, o calor e os ventos do deserto. Eram vestes que não iriam se desgastar na caminhada de 40 anos pelo deserto até à Terra Prometida. (Deut. 8:4)

 

SENTIDO PROFÉTICO:

Lombos cingidos é a veste que recebemos do Senhor quando O cultuamos e recebemos dele o preparo para a saída deste mundo. O testemunho de revestimento do poder de Deus a igreja dá não somente no culto dentro do templo, mas em todo o tempo de sua existência. As intempéries da vida somos capazes de enfrentar somente revestidos do poder de Deus. As vestes de salvação não se desgastam com na nossa caminhada por este mundo, pois são conservadas para a vida eterna, quando da posse na morada do Pai para sempre.

 

===================================================

NO CULTO DO PREPARO PARA A SAIDA DA IGREJA,COMENTÁRIO DO SENTIDO PROFETICO DA EXPRESSÃO:

2.     – SAPATOS NOS PÉS

“Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, OS VOSSOS SAPATOS NOS PÉS, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do Senhor “.

 

COMENTÁRIO

Comer a páscoa com os calçados nos pés significava para o israelita o preparo para uma caminhada pelo deserto que duraria 40 anos. Nisso estava o segredo daquela orientação do Senhor para eles, pois o Senhor lhes preservou os sapatos nos pés sem desgaste até ao final da jornada pelo deserto.

 

SENTIDO PROFÉTICO:

A caminhada da igreja é representada pela forma de vida revelada em que ela consulta tudo ao Senhor e tem a direção do Senhor para tudo o que faz. Isso fala da nossa caminhada na presença do Senhor. Estamos calçados não somente dentro da igreja, mas nossos passos estão firmados também lá fora no mundo pelo qual passamos; um mundo ao qual nós não pertencemos.

Como as vestes para os lombos, também os sapatos para os pés falam de uma caminhada em que não precisamos trocar essas vestes, pois elas nos foram dadas pelo Senhor para serem usadas até ao fim da jornada.

O caminho que andamos nele é o caminho da vida eterna. Nele os nossos calçados não se desgastam, porque caminhamos para a eternidade.

 

TAREFA:

O que você acha que pode acontecer com a vida espiritual do servo quando falta a ele os lombos cingidos e os sapatos nos pés?

 

NO CULTO DO PREPARO PARA A SAIDA DA IGREJA,COMENTÁRIO DO SENTIDO PROFETICO DA EXPRESSÃO:

3.     – CAJADO NA MÃO

“Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, E O VOSSO CAJADO NA MÃO; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do Senhor “.

 

COMENTÁRIO

Os israelitas eram essencialmente pastores de ovelhas, pois eles, na sua maioria, viviam sempre lidando com rebanhos de ovelhas.

Comer a páscoa com o cajado na mão era para nunca se esquecerem que durante toda a caminhada eles teriam que usar aquele instrumento para conduzir os rebanhos pelo deserto.

 

SENTIDO PROFÉTICO:

O cajado na mão fala da direção do Espirito Santo, a exemplo do uso do cajado por Moises ao ferir o rio, ao ferir a rocha e estender sobre o Mar Vermelho. A direção do Espirito Santo faz parte da caminhada da igreja pelo deserto deste mundo e isso até chegar ao fim da jornada. Isso fala também da forma de vida revelada pelo Espirito Santo na vida do servo que consulta tudo ao Senhor e deixa que o Senhor dirija em tudo a sua vida.

 

TAREFA:

Que experiência você pode contar sobre uma direção do Senhor recebida num culto para a sua própria vida?

 

NO CULTO DO PREPARO PARA A SAIDA DA IGREJA,COMENTÁRIO DO SENTIDO PROFETICO DA EXPRESSÃO:

4.     – COMER APRESSADAMENTE

“Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; E O COMEREIS APRESSADAMENTE; esta é a páscoa do Senhor “.

 

COMENTÁRIO

Os filhos de Israel não dispunham de muito tempo para comer aquela Páscoa, pois aquela noite seria a noite do preparo deles para a saía do Egito. No amanhecer do dia tudo já teria que estar pronto para a partida. O momento após a meia noite, quando o juízo da décima praga desceu sobre os primogênitos do Egito, foi um momento de agonia para os egípcios. Ao passo que para Israel o momento após a meia noite marcou o grande livramento de morte para os primogénitos dos hebreus. Meia noite: morte para o Egito, vida para Israel.

Ao se preparar com lombo cingido, cajado na mão, sapatos nos pés, o israelita estava preparado para viajar, pois naquela época para se fazer uma viagem era necessário preencher estes requisitos e por isso a necessidade de comer depressa.

 

SENTIDO PROFÉTICO:

O alimento da Palavra do Senhor para a igreja é para ser comido com pressa, porque as profecias sobre o tempo da partida da igreja se cumprem velozmente. A aurora do novo dia está para raiar muito breve. É hora de se alimentar da Palavra do Senhor na revelação do Espirito Santo apressadamente.

O culto da igreja que tem pressa de sair logo deste mundo expressa: “Ora, vem Senhor Jesus!

Comer apressadamente fala do desejo de estar em comunhão constante com o Senhor, sem perder tempo com as coisas que nos cercam. Desta maneira estamos sempre vigilantes e prontos para partir.

A Igreja cultua ao Senhor, sempre preparada para sair deste mundo a qualquer momento.

 

TAREFA:

De que maneira podemos viver a mensagem do “Maranata, ora, vem Senhor Jesus”?

Resposta: estando atentos à velocidade do cumprimento das profecias que anunciam que o Senhor Jesus voltará.

Palavra ao professor 07/06/2014

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS – 07-jun-2014

TEMA: O CULTO

ASSUNTO: O CULTO DA SAÍDA

TEXTO FUNDAMENTAL: EXODO CAP. 12

 

DENTRE OS ELEMENTOS DO CULTO DA SAÍDA DO EGITO, CONFORME ÊXODO 12:8, COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DOS SEGUINTES ELEMENTOS:

–     O CORDEIRO

–     O PÃO ASMO

–     AS ERVAS AMARGOSAS

 

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

LEITURA DO TEXTO FUNDAMENTAL:

– EXODO 12:8 – (JFA-ERC-1995)

“E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão”.

 

OBSERVAÇÕES:

1.     Os jovens e obreiros podem ser divididos em três diferentes grupos para que cada um comente sobre um item da atividade.

2.     Sugerimos que entre os jovens e obreiros sejam separados alguns irmãos para participarem das tarefas propostas nesta lição.

3.     Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

==========================================================

SIGNIFICADO DAS PALAVRAS:

– PÃO ASMO ou ÁZIMO: pão sem fermento.

===================================================

 

INTRODUÇÃO

A saída do Egito, após 430 anos que chegaram ali, marcou a chegada da libertação para Israel. A igreja vive profeticamente o mesmo momento, pois ela está de partida, deixando o mundo para sempre.

O culto ali era o culto da família reunida: o pai falando para os filhos a respeito do culto, respondendo as perguntas deles. O culto é uma reunião com o Pai. Por isso o culto é o momento de intimidade entre o Pai e a família.

Não se trata de um culto formal, mas é uma reunião com o Pai.

Era o culto da partida dos filhos de Israel do Egito em que Deus estava preocupado com as perguntas que as gerações futuras iriam fazer acerca daquele culto (Êxodo 12:26-27).

Todos os atos desse culto foram revelados pelo Senhor e os seus elementos se tornaram figura dos elementos do verdadeiro culto a Deus que seria prestado pela igreja fiel pela intermediação do Senhor Jesus.

=============================================================

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DOS SEGUINTES ELEMENTOS:

1.     O CORDEIRO: EXODO 12:8a

“E naquela noite comerão a carne (DO CORDEIRO) assada no fogo, com pães ázimos; com ervas amargosas a comerão”.

 

O cordeiro era o elemento básico e central do culto. Era o seu sangue passado nas ombreiras (ou umbrais) e vergas das portas que garantia o livramento de morte para os primogênitos nas casas dos israelitas.

O carne do cordeiro assada no fogo era o alimento básico posto à mesa para alimentar os israelitas naquele culto da saída do Egito, porque no dia seguinte eles precisariam estar fortalecidos fisicamente para a grande caminhada de travessia do deserto rumo à Terra Prometida.

 

SENTIDO PROFÉTICO:

O Senhor Jesus é a base e o centro do culto da igreja. Quando iniciamos o culto pedindo ao Pai para passar o Sangue de Jesus na porta do nosso coração, a morte não entra nos nossos cultos. A partir daí não existem manifestações de morte nos cultos como pessoas oprimidas caindo no chão, dando espetáculos. Ao contrário a manifestação é somente de vida.

A presença do Senhor Jesus no nosso culto é o alimento que não pode faltar para alimentar a alma da igreja nesta hora em que ela se prepara para a sua saída deste mundo. É o alimento que fortalece espiritualmente a igreja para a grande caminhada pelo deserto deste mundo rumo à Canaã celestial.

 

TAREFA:

Identificar no culto um momento em que se cumpre no Senhor Jesus presente no culto a figura da carne do cordeiro assada no fogo.

Resposta: quando a palavra pregada no púlpito é revelada pelo Espirito Santo e, assim, ela alimenta a alma da igreja.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DOS SEGUINTES ELEMENTOS:

2.     O PÃO ASMO: EXODO 12:8b

“E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com PÃES ÁZIMOS; com ervas amargosas a comerão”.

 

O pão asmo ou ázimo era assim, porque não continha fermento. Era um pão sem aparência. O fermento descaracteriza a forma genuína do pão, pois o faz inchar.

 

SENTIDO PROFÉTICO:

O pão é símbolo da Palavra. A Palavra, no culto deve ser sem fermento, ou seja, deve ser pura. Não pode conter o fermento da letra, da razão, da argumentação do pregador.

O fermento representa as coisas do homem para dar aparência.

Para se pregar a palavra não é necessário o argumento da razão humana, porque a Palavra que prega somente o Senhor Jesus é graça, é unção e é suficiente para alimentar a alma.

Jesus é o pão da vida, sem fermento (que são as coisas do homem, para dar aparência), mas puro e consistente (revelação). Jesus advertiu os discípulos contra o fermento dos fariseus (religião, aparência de santidade, incredulidade, etc.).

 

TAREFA:

Dar alguns exemplos do significado de pão ázimo no culto:

– cantar louvores de exaltação somente ao nome do Senhor Jesus

– pregar a palavra na revelação do Espirito Santo

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DOS SEGUINTES ELEMENTOS:

3.     AS ERVAS AMARGOSAS: EXODO 12:8c

“E naquela noite comerão a carne assada no fogo, com pães ázimos; com ERVAS AMARGOSAS a comerão”.

 

A erva amargosa era o elemento do culto que lembrava aos israelitas as amarguras que passaram no cativeiro do Egito. Elas faziam parte do alimento que era servido à mesa do israelita no culto da saída do Egito, porque tinham a utilidade de servir como elemento digestivo da alimentação.

 

SENTIDO PROFÉTICO:

As amarguras que nós estamos sujeitos a passar neste mundo são a lembrança para nós de que nesse mundo sempre temos aflições. Todavia, quando cultuamos ao Senhor elas são transformadas em doçuras, porque o Senhor Jesus levou sobre si toda a amargura do pecado. A boa assimilação do alimento está no fato de que as nossas lutas e aflições podem ser até amargas para a carne, mas são doces para o nosso espírito, porque com elas buscamos mais ao Senhor e Ele nos consola. No culto da igreja fiel o louvor, a mensagem, os dons espirituais sempre transformam amarguras em doçuras.

 

TAREFA:

O que é cultuar a Deus comendo erva amargosa, no sentido profético?

Resposta: é quando se entra no culto com lutas e sai com as lutas vencidas. Entra triste e sai alegre, entra enfermo e sai curado. É quando há livramentos, libertações e salvação no culto.

Palavra ao professor de jovens 24/05/2014

PALAVRA AO PROFESSOR DE JOVEM

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS – 24-mai-2014

TEMA: O CULTO

ASSUNTO: A RESTAURAÇÃO DO ALTAR

TEXTO FUNDAMENTAL: I REIS 18:30-39

 

EM I REIS 18:30-39, ENCONTRAMOS ALGUMAS AÇÕES DE ELIAS PARA RESTAURAÇÃO DO CULTO AO SENHOR EM ISRAEL.

 

IDENTIFICAR E COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DE, PELO MENOS, TRÊS DESSAS AÇÕES.

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

OBSERVAÇÕES:

1.     Serão escolhidos apenas 3 das ações de Elias citadas a seguir.

2.     Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

==========================================================

SIGNIFICADO DAS PALAVRAS:

– ALTAR: Lugar de adoração ao Senhor. Também “levantado ou lugar alto”.

– REGO: Pequena vala (canal) que se abre na terra para escoamento de águas.

– LENHA: madeira utilizada como combustível.

===================================================

 

INTRODUÇÃO

Enquanto em Êxodo 8:20-28, estudamos sobre o projeto de um cultoque seria feito em Israel, o culto do altar de Elias fala da restauração desse culto que naqueles dias estava já sendo desviado do seu propósito.

As ações de Elias são feitas numa sequência cronológica e cada uma delas tem um cumprimento profético, que se dá no mesmo instante, no culto que a igreja presta hoje ao Senhor.

No culto estranho dos 450 profetas de Baal e dos 400 de Azera, havia uma reunião ecumênica e uma mistura de diferentes valores, buscando a resposta de um deus mudo e morto que não tem resposta para os que o servem.

Aquela reunião ecumênica em torno de um deus pagão foi decepcionante, pois não teve qualquer resposta dele, apesar do ritual, das vestes sacerdotais, da encenação, dos gritos e propagandas desse culto.

Todavia, no culto do altar de Elias um só homem fazendo o culto que agrada a Deus, a resposta por fogo deu provas de que o Deus de Israel é vivo.

É grande a diferença entre um culto feito por uma multidão que usa até o mesmo modelo do culto de Israel, mas dirige esse culto a um deus estranho que não se manifesta nele e um culto feito conforme a vontade do Senhor, por um só homem, além daqueles que se agregaram a ele, a um Deus que se manifesta no meio deles com fogo.

O momento que Israel vivia era de apostasia. O povo estava contaminado pelas idolatrias de Jesabel e desviou-se do Senhor negando a fé verdadeira.

A situação espiritual naquele tempo é a mesma do mundo religioso de hoje. O culto para todo tipo de ídolos tem sido comum na vida do homem. Cada um adota um deus segundo a sua religiosidade, querem servir ao Senhor com mescla, assim era Israel naquela ocasião.

=============================================================

 

AÇÕES DE ELIAS PARA RESTAURAÇÃO DO CULTO AO SENHOR EM ISRAEL:

IDENTIFICAR A AÇÃO DE ELIAS:

 

1.     – A CONVOCAÇÃO DO POVO: 1 REIS 18:30a

“Então, Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele”;

CHEGAI-VOS A MIM: a ação de congregar o povo, aqueles que estavam desiludidos quanto a um deus que não respondia.

Todo o povo se chegou a Elias: tratava-se daqueles que estavam decepcionados com o modelo de culto a um deus estranho. Estavam divididos entre dois pensamentos. Coxeando entre Deus e Baal.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO:

Elias aqui é tipo do Espirito Santo. Nosso culto é feito em atendimento ao chamado do Espírito Santo. – diferente do culto a Baal feito pelo impulso da animação da multidão.

Esse é o culto que congrega – o culto da igreja que é “corpo” – o culto da igreja que tem unidade doutrinária. O culto da comunhão uns com os outros e com o Senhor. O culto dentro do entendimento de “corpo”.

As recomendações da carta aos Hebreus quanto à congregação dos irmãos na igreja: “…não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns; (…). Heb 10:25.

 

AÇÕES DE ELIAS PARA RESTAURAÇÃO DO CULTO AO SENHOR EM ISRAEL:

IDENTIFICAR A AÇÃO DE ELIAS:

 

2.     – A RESTAURAÇÃO DO ALTAR: 1 REIS 18:30b

“…e reparou o altar do SENHOR, que estava quebrado” –

O altar estava quebrado devido ao culto de um povo que coxeava entre Deus e Baal.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO:

O altar e o nosso coração que precisa de uma restauração para que ocorra o culto que agrada ao Senhor. Quando nós apresentamos o nosso culto ao Senhor a primeira ação que ocorre é em nosso favor, que é a restauração da comunhão com o Senhor. Isso é feito através do clamor pelo Sangue de Jesus. É o momento de contrição, de acerto, de perdão do Senhor, de reconciliação e comunhão uns com os outros e com o Senhor.

 

AÇÕES DE ELIAS PARA RESTAURAÇÃO DO CULTO AO SENHOR EM ISRAEL:

IDENTIFICAR A AÇÃO DE ELIAS:

 

3.     – AS DOZE PEDRAS DO ALTAR: 1 REIS 18:31 E 18:32a

“E Elias tomou doze pedras, conforme o número das tribos dos filhos de Jacó, … e com aquelas pedras edificou o altar em nome do SENHOR”.

DOZE PEDRAS: esse número é conforme o número das doze tribos dos filhos de Jacó.

ALTAR EDIFICADO EM NOME DO SENHOR: era um culto santificado, ou seja, separado para a adoração somente ao Senhor. O altar foi edificado conforme o modelo dado a Moisés, ou seja, pedras não buriladas (Êxodo 20:25).

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO:

O número doze, na Bíblia, simboliza a doutrina recebida dos profetas do Velho Testamento que pertenciam às 12 tribos dos filhos de Israel (Jacó), confirmada pelos doze apóstolos do Senhor Jesus no Novo Testamento. O culto que agrada a Deus tem que ser firmado sobre o fundamento da doutrina dos profetas e dos apóstolos. Todos os atos do culto, orações, adoração e louvor, precisam estar em conformidade com a doutrina. Não podem ferir ou contrariar a doutrina.

No culto que agrada a Deus a vida do adorador precisa ser edificada conforme o modelo ditado pelo Senhor, que é a revelação dEle no culto. A forma de culto se manifesta na forma da doutrina revelada pelo Espirito Santo em cada ato do culto.

Esse culto produz edificação espiritual e crescimento espiritual, não é simplesmente uma rotina ou uma mera devoção religiosa sem qualquer resultado para a vida espiritual do adorador.

 

AÇÕES DE ELIAS PARA RESTAURAÇÃO DO CULTO AO SENHOR EM ISRAEL:

IDENTIFICAR A AÇÃO DE ELIAS:

 

4.     – A SEPARAÇÃO (SANTIFICAÇÃO) DO ALTAR: 1 REIS 18:32b

“…depois, fez um rego (canal) em redor do altar, segundo a largura de duas medidas de semente”.

Para receber a manifestação do Senhor sobre o altar, esse altar precisava estar separado do altar contaminado de Baal. E essa separação foi feita na largura de duas medidas de semente, pois o canal escavado no chão precisava conter muita água.

A largura dessa separação de duas medidas de semente é o equivalente ao plantio de duas vastas extensões de terra preparadas para receber o plantio.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO:

O rego potencializa um limite, ou seja, uma separação e a palavra diz que sem santificação ninguém verá a Deus, e quem está em Cristo nova criatura é.

A separação do altar do coração do servo do Senhor é entre o santo e o profano. Essa é a distância que separa o servo do mundo. Essa separação é feita pela água regeneradora e purificadora da benção do Espirito Santo que santifica o servo: a palavra na revelação do Espirito Santo.

No culto ao Senhor, o servo recebe a porção da bênção para o uso no plantio da semente da palavra na terra do coração daqueles que receberão o resultado desse culto.

 

AÇÕES DE ELIAS PARA RESTAURAÇÃO DO CULTO AO SENHOR EM ISRAEL:

IDENTIFICAR A AÇÃO DE ELIAS:

 

5.     – COLOCAR O BEZERRO EM PEDAÇOS SOBRE A LENHA: 1 REIS 18:33a

“Então, armou a lenha e dividiu o bezerro em pedaços e o pôs sobre a lenha”,

Esta ação Elias faz conforme as prescrições da Palavra para esse procedimento, como Abraão fez com Isaque em Gen. 22:9. Tudo de acordo com a Palavra do Senhor.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO:

A madeira é símbolo do homem. Armar a lenha: a condição do homem no culto: o culto com decência e ordem onde todas as coisas são colocadas em ordem.

Armar a lenha – nossas vidas, no altar de Deus.

Dividir o bezerro em pedaços: o sacrifício do Senhor Jesus: o sangue já derramado. O sangue do altar de Baal era derramado pelos seus profetas e era sangue para a morte, mas o sangue de Jesus foi derramado na cruz para termos vida.

O BEZERRO (ou novilho) DIVIDIDO EM PEDAÇOS SOBRE A LENHA: nossa comunhão no culto é com o Senhor Jesus. Jesus é o centro do nosso Culto a Deus. NOSSA COMUNHÃO COM O CORDEIRO, através do clamor pelo sangue de Jesus. Nosso culto ao Senhor é “…Cristo em nós, esperança da glória”. – (Col. 1:27). Nesse culto o homem está ocultado, não aparece – É o culto do HOMEM SUBMISSO à vontade do SENHOR.

 

AÇÕES DE ELIAS PARA RESTAURAÇÃO DO CULTO AO SENHOR EM ISRAEL:

IDENTIFICAR A AÇÃO DE ELIAS:

 

6.     – CONCLAMOU O POVO – OS QUATRO CÂNTAROS: 1 REIS 18:34a

“e disse: Enchei de água quatro cântaros e derramai-a sobre o holocausto e sobre a lenha”.

Apesar de estarem vivendo um período de seca, pois não chovia há 3 anos seis meses, não faltou água para encher os cântaros e derramar sobre o holocausto. A água derramada sobre o altar era a água de um cântaro cheio e transbordante. Mesmo a lenha foi molhada pela água ainda que isso pareça estranho, pois madeira molhada não pega fogo.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO:

No meio da secura espiritual que o mundo religioso está vivendo, não falta para o Servo do Senhor, verdadeiro adorador, a bênção do Espirito Santo. Água sobre o altar e água sobre a lenha. PRIMEIRO A ÁGUA E DEPOIS O FOGO, porque a água fala de limpeza, lavagem, regeneração, santificação.

QUATRO CÂNTAROS DE ÁGUA: figura profética dos QUATRO EVANGELHOS que falam da água da salvação no Senhor Jesus que enche o cântaro do nosso coração. A benção do Senhor sobre nós é sempre abundante e transbordante. É esse altar que ofertamos ao Senhor sempre que lhE apresentamos a nossa adoração.

 

AÇÕES DE ELIAS PARA RESTAURAÇÃO DO CULTO AO SENHOR EM ISRAEL:

IDENTIFICAR A AÇÃO DE ELIAS:

 

7.     – CONCLAMOU O POVO: A AÇÃO DA TRINDADE: 1 REIS 18:34b e 18:35

“E disse: Fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez. Disse ainda: Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez”,

No culto que agrada a Deus, a ação da igreja (corpo) ao comando do Espírito Santo.

A benção do Senhor é abundante, pois acontece tantas vezes quantas houver obediência em atender às orientações do Senhor para ser feito um culto verdadeiro a Ele.

Ao atender a ordem de encher os cântaros pela terceira vez, o povo pode ver a água transbordando em redor do altar, pois a terceira vez fala da Trindade. A obra do Pai, do Filho e do Espirito Santo, perfazendo o total de doze cântaros de água.

DOZE CÂNTAROS DE ÁGUA: a doutrina revelada pelo Espirito Santo de forma abundante no culto que agrada a Deus. Um culto em que tudo nele é manifestação da graça abundante do Senhor.

 

Verso 35 – “de maneira que a água corria ao redor do altar, e ainda até o rego (canal) encheu de água”.

A DOUTRINA REVELADA TRANSBORDANDO NO CULTO. A REVELAÇÃO DO ESPIRITO SANTO NO CULTO PREEENCHE TOTALMENTE O VAZIO E A SEDE DA ALMA num momento em QUE HAVIA SECA na terra JÁ HÁ 3 anos e seis meses.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO:

O resultado da ação da igreja em atender à conclamação do Espirito Santo é que a torna um altar separado, consagrado ao serviço do Senhor.

 

AÇÕES DE ELIAS PARA RESTAURAÇÃO DO CULTO AO SENHOR EM ISRAEL:

IDENTIFICAR A AÇÃO DE ELIAS:

 

8.     – A ORAÇÃO DE ELIAS RESPONDIDA POR FOGO: 1 REIS 18:36-38

Verso 36

– A forma da oração de Elias era diferente da forma de oração dos profetas de Baal, pois ele falava daquilo que foi feito no culto tudo conforme a vontade do Senhor.

Deve-se ter cuidado com orações feitas com palavras ou formas de orar que são estranhas ao culto que agrada a Deus.

O CULTO EM QUE DEUS SE MANIFESTA: somente o Senhor é Deus, o adorador é servo e a adoração é conforme a vontade do Senhor.

– “…manifeste-se hoje que tu és Deus em Israel…”, (O Senhor é ADORADO);

– “…e que eu sou teu servo…”, (O servo é o ADORADOR);

– “…e que conforme a tua palavra fiz todas estas coisas”. (A VERDADEIRA ADORAÇÃO: o culto feito conforme a vontade do Senhor).

 

Verso 37

– “…para que este povo conheça que tu, SENHOR, és Deus…”,

(Esse é o CULTO DO CONHECIMENTO DE DEUS) o culto a Baal era o culto estranho. Deus não se revela em culto feito a deus estranho. O Senhor se ausenta do culto se houver nele alguma coisa dedicada a deuses estranhos.

 

Verso 38 – “Então, caiu fogo do SENHOR”,

– O CULTO QUE DEUS RESPONDEU COM FOGO, porque foi feito conforme estava disposto na Palavra do Senhor, ordenadas por Deus a Moisés.

 

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO:

O FOGO DO SENHOR cai na forma das multiformes operações do Espirito Santo no culto. PERGUNTA: Está havendo NO CULTO operação de cura, libertação, salvação, vitória, livramento? RESPOSTA: Então está caindo fogo do céu NESSE CULTO.

DEUS SE AGRADA DESSE CULTO. TUDO NESSE CULTO é ACEITO PELO SENHOR. Esse é o CULTO NO QUAL SÓ O SENHOR É DEUS (e não o homem).

Palavra ao professor de Jovens 17/05/2014

PALAVRA DO PROFESSOR DE JOVEM

 

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS – 17-mai-2014

TEMA: O CULTO

ASSUNTO: O CULTO QUE AGRADA A DEUS

TEXTO FUNDAMENTAL: EXODO 8:20-28

 

EM ÊXODO 8:25-28, ENCONTRAMOS ALGUNS CONCEITOS SOBRE O CULTO QUE AGRADA A DEUS.

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DO CULTO QUE NOS CONVÉM FAZER AO SENHOR.

 

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

 

SIGNIFICADO DAS PALAVRAS:

– CULTO (LITURGIA): palavra proveniente do Grego usada para a prestação de um serviço voluntário ao governo.

– GOSEN: proteção ou bênção de Deus. A terra onde os hebreus habitavam no Egito.

– A ABOMINAÇÃO DOS EGÍPCIOS: os Egípcios consideravam abominação: comer pão com os hebreus e lidar com ovelhas (Gen. 43:32 e 46:34). O culto dos hebreus continham as duas coisas. (Êxodo 12:8).

===================================================

INTRODUÇÃO

O texto fala da primeira vez na Bíblia que um povo escolhido por Deus toma conhecimento de como seria um culto prestado a Deus, conforme a vontade dEle. Isso se dá no momento em que o Egito iria, no dia seguinte, ser atingido pela praga das moscas.

A questão era o culto ser feito no Egito, a terra que estaria totalmente contaminada de moscas naqueles dias. A ordem do Senhor quanto ao Seu povo servi-lO, era sair do Egito e servir ao Senhor no lugar onde o Senhor iria determinar. (Vs. 20b). Daí a preocupação do Senhor em separar a terra e o povo dEle. (vs. 22 e 23).

Diante da proposta de se fazer o culto na terra do Egito, a palavra chave da parte do Senhor era separação, mas a palavra chave da parte de Faraó em sua proposta era mistura ou mescla. Tanto o lugar em que o culto é prestado ao Senhor, quanto o povo que presta esse culto, ambos devem ser santos, ou seja, separados para o Senhor.

O culto que nos convém fazer, não é pela liberação de Faraó “…deixar-vos-ei ir”… (v.28), mas é pela libertação que o Senhor nos dá. (v. 20). Não somos chamados pela vontade do homem para cultuar ao Senhor, mas pela vontade dEle.

=============================================================

 

CONCEITOS SOBRE O CULTO QUE AGRADA A DEUS, EM EXODO 8:20-28.

COMENTAR O SENTIDO PROFÉTICO DO CULTO QUE NOS CONVÉM FAZER AO SENHOR:

 

– EXODO 8:25-28

“25 Então, chamou Faraó a Moisés e a Arão e disse: Ide e sacrificai ao vosso Deus nesta terra. 26 E Moisés disse: NÃO CONVÉM QUE FAÇAMOS ASSIM, porque sacrificaríamos ao SENHOR, nosso Deus, a abominação dos egípcios; eis que, se sacrificássemos a abominação dos egípcios perante os seus olhos, não nos apedrejariam eles? 27 Deixa-nos ir caminho de três dias ao deserto, para que sacrifiquemos ao SENHOR, nosso Deus, como ele nos dirá. 28 Então, disse Faraó: Deixar-vos-ei ir, para que sacrifiqueis ao SENHOR, vosso Deus, no deserto; somente que indo, não vades longe; orai também por mim”.

 

O CULTO NO EGITO – o culto nos limites (no domínio) de Faraó – o culto que não nos convém fazer ao Senhor.

COMENTARIO:

A questão levantada por Moisés no verso 26 era quanto ao culto que não convinha fazer ao Senhor no Egito, conforme proposta feita por Faraó no verso 25. Aceitar aquela proposta era aceitar um culto de mistura com os egípcios. Isso iria trazer um problema para Israel por causa da abominação dos egípcios. O culto feito com sacrifício de ovelhas era abominável aos olhos dos egípcios. Se isso acontecesse os egípcios iriam apedrejar os hebreus.

 

SENTIDO PROFÉTICO

Todas as vezes que o culto ao Senhor se mistura com o culto que agrada ao mundo, o próprio ímpio joga pedra no crente, pois considera um escândalo o crente usar os ditames do mundo para cultuar a Deus. Apedrejar significa escandalizar-se com o crente que cultua ao Senhor dentro da igreja, mas lá fora dá testemunho de um culto ao mundo. É a acusação resultante de um mau testemunho de servo de Deus lá fora.

 

O CULTO NO DESERTO – nos limites do Senhor – a nuvem que os cobria – o culto que nos convém fazer ao Senhor

COMENTARIO:

O deserto seria o lugar em que o Senhor queria que o culto fosse realizado (Ex. 7:16), pois seria o culto da caminhada rumo à Terra Prometida. O modelo do culto que agrada ao Senhor já estava pronto na eternidade e iria ser entregue a Moisés no Monte Sinai. Esse culto agradaria ao Senhor, por seria feito conforme a vontade do Senhor, ou seja, “…como Ele nos dirá”. No lugar em que a nuvem parava ali se processava o culto do deserto.

O caminho de três dias iria ser marcado pela passagem pelo Mar Vermelho, onde os israelitas estariam separados para sempre do Egito. Era o contrário que Faraó queria quando disse que eles “não fossem longe”. Podiam até ir ao deserto, mas que não ficassem longe do alcance de Faraó, sob a influência dele e até orando por ele. O pedido de Faraó para orar por ele era sutil, pois envolvia uma intenção ecumênica. Não era uma mistura física, mas era estar na mesma comunhão com ele.

 

SENTIDO PROFÉTICO

A forma de culto da igreja não pode ser de aproximação ou imitação do mundo. Nem mesmo de acordo com os ditames ecumênicos do mundo religioso. O Senhor tem para os seus servos todo o modelo do culto que agrada ao Senhor, pois é Ele quem revela o culto e isso o Senhor faz através do culto profético. No lugar onde o Senhor nos acolhe como acolheu Israel no deserto, ali o Senhor nos revela todo o processamento do culto que agrada a Ele.

O caminho de três dias fala da morte e ressurreição do Senhor Jesus e isso está relacionado à nossa experiência de novo nascimento. A passagem pelo Mar Vermelho fala da ação do sangue de Jesus sobre nós, separando-nos definitivamente do mundo que ficou para trás. O culto, após o clamor pelo sangue de Jesus, nos leva para longe, leva-nos a alcançar a eternidade. O culto do terceiro dia é o culto do cordeiro vivo que não atrai moscas. O terceiro dia marcou a nossa conversão ao Senhor Jesus e isso é que nos leva para longe do Egito, leva-nos para a Canaã celestial que o Senhor tem preparado para a Sua igreja.

 

TAREFA:

COMO É O CULTO QUE NOS CONVÉM FAZER AO SENHOR?

1.     O culto onde há santificação (separação) vs 22 e 23

2.     O culto onde se evidencia o cordeiro que está vivo (caminho 3 dias) vs 27

3.     O culto revelado – dons espirituais (como ele dirá) vs 27

Palavra ao professor 10/05/2014

ESTUDO BÍBLICO PARA JOVENS E OBREIROS – 10-mai-2014

TEMA: O CULTO

ASSUNTO: O CULTO QUE AGRADA A DEUS

TEXTO FUNDAMENTAL: MIQUEIAS 6:6-8

 

COM BASE NO TEXTO DE MIQUEIAS 6:6-8, COMENTAR O SENTIDO DOUTRINÁRIO DO CULTO QUE AGRADA AO SENHOR.

FAZER A APLICAÇÃO PROFÉTICA

 

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

 

LEITURA DO TEXTO FUNDAMENTAL:

– MIQUEIAS 6:6-8 – (JFA-ERC-1995)

“6 – Com que me apresentarei ao SENHOR e me inclinarei ante o Deus Altíssimo? Virei perante ele com holocaustos, com bezerros de um ano? 7- Agradar-se-á o SENHOR de milhares de carneiros? De dez mil ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão? O fruto do meu ventre, pelo pecado da minha alma? 8 – Ele te declarou, ó homem, O QUE É BOM; e que é o que o Senhor pede de tí, senão que pratiques a justiça, e ames a beneficência e andes humildemente com o teu Deus?”

 

 

OBSERVAÇÃO: sugerimos que os jovens e obreiros podem separem alguns irmãos para participarem das duas atividades propostas nesta lição.

Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

===============================================

SIGNIFICADO DAS PALAVRAS:

– CULTO (LITURGIA): palavra proveniente do Grego usada para a prestação de um serviço voluntário ao governo.

– MIQUÉIAS: Quem é como o Senhor?

– BENEFICÊNCIA: causar bem ao próximo; bem fazer ou benfeitoria.

– JUSTIÇA: virtude moral pela qual se atribui a cada indivíduo o que lhe compete.

– HUMILDEMENTE: ausência completa de orgulho.

=============================================

INTRODUÇÃO

– MIQUEIAS 6:6a

“6 – Com que me apresentarei ao SENHOR e me inclinarei ante o Deus Altíssimo…?”

O culto no Velho Testamento era uma composição de ritos e formalidades que definiam os propósitos de Deus e conclamava o povo para junto dEle. Sobre essa conclamação, o profeta Miqueias fala acerca da forma de se apresentar ao Senhor e se inclinar perante Ele, ou seja, a forma de cultuar ao Senhor.

Uma das características do culto do Velho Testamento quanto a cultuar ao Senhor, era de que ninguém deveria comparecer perante o Senhor de mãos vazias. Quanto maior quantidade se levava nas mãos para se apresentar diante do Senhor, maiores bênçãos eram advindas das mãos dEle.

Nos dias do profeta Miqueias, essa ideia estava sendo praticada no conceito meramente material, costumeiro e de esforço humano, de forma que os que faziam maiores ofertas se gloriavam em cima dos que faziam menores ofertas, dizendo-se mais abençoados. Isso além dos sacrifícios e ofertas serem feitos sem que isso expressasse uma forma de vida e sim, um mero ritualismo. Daí o profeta fazer esse reclame da parte do Senhor.

Hoje a preocupação da igreja ao cultuar ao Senhor é perguntar antes a ELE PRÓPRIO quais as orientações o Senhor tem para o culto e o Senhor, através dos dons espirituais declara toda a vontade dEle para o culto. Isso a igreja faz através do Culto Profético.

=============================================================

 

COMENTAR O SENTIDO DOUTRINÁRIO DO CULTO QUE AGRADA AO SENHOR COM BASE NO TEXTO DE:

– MIQUEIAS 6:6b e 7

“…Virei perante ele com holocaustos, com bezerros de um ano? 7- AGRADAR-SE-Á O SENHOR de milhares de carneiros? De dez mil ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão? O fruto do meu ventre, pelo pecado da minha alma…?”

 

As perguntas do profeta, a partir da segunda, demonstram o entendimento que se tinha em Israel nos seus dias quanto à forma de comparecer diante do Senhor. Quanto maior era a oferta do culto ao Senhor, mais o israelita entendia que seria abençoado. Era, portanto, um entendimento de culto feito com base nas obras e no esforço humano e numa troca de favores com Deus. Era uma forma de culto dissociada da prática da justiça, do amor à beneficência e do andar humildemente com o Senhor.

Isso levava o israelita a se gloriar pela oferta feita do Senhor, como foi o caso do fariseu que na sua oração não teve humildade diante de Deus e por isso não foi justificado como foi o publicano (Lc. 18:10). Nesse sentido, inclusive, o Senhor Jesus enalteceu a oferta da viúva pobre dizendo que, para Deus, ela deu mais do que os outros (Mc.12:43).

O Senhor não estava recusando, através do profeta, o tipo de oferta que se fazia a Ele, pois era o que prescrevia a Lei da Moises, inclusive santificar (dedicar) o primogênito ao Senhor, (Ex. 13:2), mas estava ensinando que essa forma de fazer culto a Deus não podia ser dissociada da prática da justiça, do amor à beneficência e do andar humildemente com o Senhor.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA

Agradar-se á o Senhor…? Deus não se agrada de um culto material baseado na fartura de coisas materiais. O culto da prosperidade material é do agrado somente do homem.

Milhares de carneiros: não é o culto das multidões que vai agradar ao Senhor. Não é o culto comandado pelas grandes massas humanas que ditam a forma de se cultuar ao Senhor, pois fazem isso porque não têm a direção do Senhor.

Dez mil ribeiros de azeite: o azeite é figura do Espirito Santo como o combustível que tornam acesas as candeias pelo o fogo do Senhor. Isso não parte de nós, mas é recurso que vem da manifestação do Espirito Santo. Não é fogo que sobe, mas fogo que desce do alto, pois a unção do azeite é para que o fogo caia sobre nós e não para que o fogo suba a partir de nós.

O único primogênito que Deus aceita no culto que agrada a Ele, é o Senhor Jesus, pois só o sangue de Jesus nos resgata das nossas transgressões. Quando iniciamos o culto a Deus, clamamos pelo sangue de Jesus, esse culto é aceito por Deus, como foi o culto de Abel, o de Abraão em Moriá e o de Davi na eira de Araúna.

 

O fruto do ventre pelo pecado da minha alma fala da salvação gerada pelo Espirito Santo no nosso interior, que e o Senhor Jesus vivo dentro de nós. O culto a Deus não é algo que nós geramos a partir de nós mesmos, mas que é gerado pelo Senhor em nós. O culto não é feito conforme o adorador quer, mas conforme quer AQUELE QUE É ADORADO, que é o Senhor.

Não somos nós que determinamos o tipo de culto que queremos oferecer a Deus, dando nomes ou títulos aos cultos, mas é o Senhor quem determinada como quer ser cultuado. Por isso nosso culto é profético, ou seja, o culto feito conforme a vontade de Deus e não do homem ou da carne.

Na igreja, o culto que agrada ao Senhor não é ser baseado em uma troca de favores com Deus, nem tão pouco nos gloriarmos por aquilo que oferecemos a Deus no culto, pois a glória pertence a Ele. O culto que agrada a Deus consiste em dar a Deus aquilo que primeiro se recebe dEle. No culto a Deus temos necessidades de que Ele nos atenda as nossas petições, mas também temos a oferecer a Ele nossa gratidão e nosso louvor pelas bênçãos que temos recebido dEle.

Ana suplicou de Deus um favor no culto, mas ao mesmo tempo ofereceu a Deus o fruto desse favor, dedicando Samuel ao Senhor, mesmo antes de ele ter sido concebido.

Não servimos ao Senhor por ritualismo, ou mera formalidade religiosa, ou mesmo devoção religiosa como se fosse uma rotina ou um costume. O Senhor nos ensina isso também em Oséias 6:6: “Porque eu quero misericórdia e não sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos”.

 

UMA TAREFA EM AULA:

À semelhança do que fez Ana quando no seu pedido a Deus, fez ao mesmo tempo uma entregava a Deus do resultado desse pedido, que foi Samuel; (I Samuel 1:11, 27-28);

Você seria capaz de citar uma experiência de alguém que no seu pedido a Deus em oração fez também alguma entrega ao Senhor? Você mesmo já teve uma experiência assim? Conte-a.

===================================

 

COMENTAR O SENTIDO DOUTRINÁRIO DO CULTO QUE AGRADA AO SENHOR COM BASE NO TEXTO DE:

– MIQUEIAS 6:8

“Ele te declarou, ó homem, O QUE É BOM; e que é o que o Senhor pede de tí, senão que pratiques a justiça, e ames a beneficência e andes humildemente com o teu Deus?”

 

Aquilo que é bom é o mesmo que agradável ao Senhor e isso é sempre o que Deus declara ao homem. O que é bom e agradável a Deus, é sempre o que vem de Deus, e o que vem de Deus é bom para todo o povo.Moises para construir o tabernáculo atendeu a 50 recomendações do Senhor quanto a fazer conforme o modelo que lhe fora mostrado no monte Sinai, pois o modelo dado pelo Senhor é o que agrada a Ele.

Deus sempre declara, ou seja, revela, através do Espirito Santo como deve ser o culto que agrada a Ele.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA

O que o Senhor pede do seu povo?

A justiça: o justo é aquele que é justificado pela fé no Senhor Jesus,portanto o sentido bíblico de justiça está ligado à salvação e é por isso que precisamos praticar, pois a salvação é dinâmica. Nossos atos de justiça estão ligados ao processo de salvação em nós.

Praticar a justiça fala da prática do Clamor pelo Sangue de Jesus no inicio dos nossos cultos, sem o Clamor não temos condições de nos apresentar diante de Deus. É o Sangue de Jesus que nos justifica.

A beneficência: é preciso amar a beneficência, pois amá-la significa oferecer mais do que a justiça requer. Fazemos isso através da oração que é transferência de amor.

Andar humildemente: fala da caminhada, do andar com Deus na humildade, ou seja, sem questionar, sem murmurar, sem discutir, sem contestar aquilo que o Senhor revela. O culto da igreja é feito com humildade, porque humildade é a disposição total de aceitar sem reclamar ou discutir e também obedecer e submeter-se àquilo que o Senhor nos “declara”, ou seja, que Ele revela. É o temor do Senhor que leva a igreja a andar humildemente com o seu Deus. A perda do temor leva ao orgulho, à vaidade e à presunção.

 

UMA TAREFA EM AULA:

PERGUNTA: Você seria capaz de citar algumas formas de “andar humildemente com Deus” na vida da igreja?

RESPOSTA:

1.     Obediência às revelações orientadas pelo Espirito Santo, sem questionar;

2.     Participar das reuniões e dos cultos como forma de vida;

3.     Zelar pelo cumprimento das orientações do Senhor para a igreja;

4.     Aceitar as correções do Senhor, através das exortações da Palavra.


Clique e ouça a Rádio Maanaim

Calendário

novembro 2019
S T Q Q S S D
« out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Usuários Online

Users: 35 Guests, 9 Bots