Get Adobe Flash player

PALAVRA AO PROFESSOR DE JOVENS

PALAVRA AO PROFESSOR DE JOVENS

 

ESCOLA BÍBLICA  DE JOVENS E OBREIROS – 22-nov-14

TEMA: DOUTRINAS BÁSICAS DA OBRA NA PRÁTICA

Assunto: DONS ESPIRITUAIS NO CORPO

TEXTO FUNDAMENTAL: I CORÍNTIOS 12:8-11

 

EM I CORÍNTIOS 12.10 A PALAVRA NOS FALA SOBRE O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS.

 

IDENTIFICAR E COMENTAR EM ATOS 16.6-10 O EXERCÍCIO DO DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS.

 

FAZER A APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995).

 

 

OBSERVAÇÕES:

  1. Sugerimos que os jovens e obreiros sejam separados em TRÊS grupos, ou TRÊS jovens e obreiros, para participarem das atividades propostas nesta lição.
  2. Separar também DOIS jovens ou obreiros para as tarefas que estão no final da lição.
  3. Os textos em itálico são transcrições literais dos estudos recebidos dos grupos de jovens e obreiros.

 

 

LEITURA DO TEXTO FUNDAMENTAL:

– I CORÍNTIOS 14:10 – (JFA-ERC-1995)

“e a outro, a operação de maravilhas; e a outro, a profecia; e a outro, o dom de discernir os espíritos; e a outro, a variedade de línguas; e a outro, a interpretação das línguas”.

=====================================================

INTRODUÇÃO

O DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS EM I CORÍNTIOS 12.10:

Discernir os espíritos é um dos nove dons relacionados por Paulo no Capitulo 12 da 1ª. carta aos Coríntios. Discernir é compreender ou separar uma coisa da outra. Portanto, discernimento de espíritos é a manifestação do Espirito Santo para dar à igreja a compreensão daquilo que procede do Senhor e aquilo que não procede do Senhor. O exercício desse dom pela igreja é fundamental para que ela não seja confundida. É recomendável que obreiros, diáconos e pastores exercitem esse dom buscando-o com zelo, visto que é imprescindível para o governo da igreja.

O ensino bíblico mostra que existem três espíritos: o Espírito Santo, da parte de Deus, o espirito do homem e o espirito do mal. A manifestação dos dons espirituais está sujeita ao discernimento de espíritos para saber se ela provém do Senhor ou do homem, ou até mesmo do mal.

Exemplo disso está na passagem em Mateus 16, quando nos versos 16-17, ocorre uma manifestação que o Senhor Jesus discerniu ter vindo do Espirito Santo, enquanto que nos versos 22-23, ocorre outra manifestação que o Senhor Jesus discerniu que era de procedência do mal.

Em Atos 16:6-10 Paulo e Silas travam uma verdadeira luta contra as suas intenções, por melhores que fossem no exercício do dom de discernir os espíritos para entender o que é a vontade do Espirito do Senhor e a intenção do espirito do homem.

 

 

IDENTIFICAR E COMENTAR EM ATOS 16.6-10 O EXERCÍCIO DO DOM DE DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS.

 

  1. – ATOS 16.6

“E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia”.

 

IDENTIFICAR E COMENTAR:

No verso 6 de Atos 16, Paulo a Silas apresentaram a intenção de anunciar a palavra na Ásia, mas foram impedidos pelo Espirito Santo. O impedimento do Espirito Santo mostra que faltou o cuidado de discernir bem se aquela intenção dos apóstolos procedia do Senhor ou era algo meramente proveniente do espirito humano.

A execução daquele projeto já havia começado pela Frigia e Galácia, quando até então não havia sido ainda discernida a vontade do Senhor. O discernimento de espíritos ocorreu quando passaram a entender a ação de impedimento do Espirito Santo. A partir do discernimento de espíritos não deram continuidade àquele projeto de anunciar a palavra na Ásia. O Espirito Santo impediu a realização de uma Obra que ia ser feita sem discernir a vontade do Senhor da intenção do homem. Certamente não iria ter qualquer resultado.

Embora anunciar o evangelho fosse uma ordem do Senhor Jesus, não estava no projeto do Senhor anuncia-lo na Ásia naquele momento.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

A boa vontade dos servos e suas boas intenções nem sempre coincidem com o plano de Deus, mas é preciso discernir se cada ação ou decisão está de acordo com a vontade do Senhor.

Um recurso que a igreja usa para exercitar o discernimento de espíritos é a consulta à Palavra, pois a carta aos Hebreus 4:12 diz que “ela é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”. Quando a vontade do Senhor é consultada, então se manifesta o dom de discernimento de espíritos para separar a vontade do Senhor da intenção do homem.

 

 

  1. – ATOS 16.7

“E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não lho permitiu”.

                                      

IDENTIFICAR E COMENTAR:

O passo seguinte para o exercício do discernimento de espíritos foi quando, impedidos de ir para a Ásia pelo Espirito Santo, chegam à Mísia onde apresentam outra intenção própria do espirito do homem: ir para a Bitínia.

Desta vez a ação contrária do Senhor a esse outro projeto foi de não permitir. A não permissão subentende que ambos, por certo, buscaram a direção do Senhor para atender às suas intenções que eram do espírito humano. Ainda que fossem as melhores intenções, eram humanas. Esse era o desejo dos dois apóstolos, mas não era a vontade do Espirito Santo para aquele momento.

A forma como o Espirito Santo não permitiu que Paulo e Silas executassem suas intenções mostra que faltou mais uma vez o discernimento de espíritos para saber se aquela intenção provinha ou não do Senhor. Mesmo sendo diferente da primeira intenção, ambas estavam no contexto da falta de discernimento entre aquilo que provém do espirito do homem daquilo que provém do Espirito Santo.

Ainda que tivessem sido comissionados pelo Senhor Jesus para ir por todo o mundo e pregar o evangelho a toda criatura, isso seria feito na direção do Senhor e no momento certo.

É importante observar que o impedimento do Espirito Santo de que eles agissem de acordo com sua própria vontade não os entristeceu, mas, ao contrário, os levou a buscarem a vontade do Senhor de tal forma que Paulo teve uma visão.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

Por mais bem intencionados que os servos estejam para realizar a Obra do Senhor, nem sempre isso está de acordo com o plano de Deus. É preciso discernir cada ação ou cada decisão tomada nesse sentido, se está de acordo com a vontade do Senhor para aquele momento.

Quando discernimos que um dom manifestado por um irmão, por exemplo, não é do Senhor, não se trata de uma reprovação ao irmão, mas de um dom que foi julgado no “corpo”. Isso não deve entristecer o irmão, mas, pelo contrário, deve encorajá-lo a buscar ainda mais e com mais zelo para alcançar aquilo que é do Espirito Santo.

 

  1. – ATOS 16.9-10

9 – “E Paulo teve, de noite, uma visão em que se apresentava um varão da Macedônia e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos”!

10 – “E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho“.

 

IDENTIFICAR E COMENTAR:

Diferentemente das manifestações anteriores que partiram primeiro do espirito do homem, agora a manifestação partiu primeiro do Espirito Santo através da visão que Paulo teve. Paulo teve um dom espiritual que lhe foi dado pelo Espirito Santo, que é o dom de ciências, ou seja, conhecimento. Esse dom se manifesta através de visões, revelações ou sonhos em que o Senhor dá conhecimento (ciência) revelando aquilo que está oculto. (Jer.33:3).

Depois de discernirem que aquele dom espiritual provinha do Espirito Santo puderam perceber que a intenção do Senhor era totalmente oposta à deles. Partir para a Macedônia e não para a Ásia ou Bitínia, era a prova clara do discernimento de espirito que ocorreu naquele dom de ciências. Discerniram tão bem a vontade do Senhor que, mesmo quando estavam no cárcere em Filipos, oravam e cantavam com alegria, sabendo que aquilo era mesmo procedente do Senhor. Assim a Obra teve inicio em Filipos, porque os servos tiveram discernimento de espíritos.

O discernimento de espíritos aqui foi alcançado no “corpo”, na expressão: “…procuramos partir…concluindo…”. A conclusão que os levou a discernir a vontade do Senhor os levou a tomar uma decisão juntos, ou seja, no corpo, pois procuraram logo partir para a Macedônia.

No lugar onde está o corpo, também está a cabeça, por isso o discernimento de espirito faz prevalecer na igreja a vontade daquele que é “O Cabeça”, que é Cristo.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA NA PRÁTICA:

Na igreja temos sempre a preocupação de esperar que o Senhor dê a direção através dos dons para discernirmos a vontade do Senhor a fim de realizar a Obra que é dEle. O dom de discernimento de espíritos capacita muito a igreja a separar sempre o que procede do homem, daquilo que procede do Senhor e assim a Obra é realizada tão somente conforme a vontade do Senhor.

É importante observar que a visão que Paulo teve foi discernida no “corpo”, mesmo sendo ele apóstolo. Isso mostra que os dons, independentemente de quem seja usado devem ser submetidos ao “corpo” para que prevaleça apenas aquilo que procede do Espírito Santo.

Este estudo, sobre a experiência da igreja no evangelismo, é uma clara demonstração de que, mesmo com boas intenções, nem sempre o que se pensa fazer vem de Deus. Às vezes é um desejo do coração, dos sentimentos, mas não é um desejo do Espírito Santo, que é quem cuida da Obra.

 

 

TAREFAS PARA SALA DE AULA:

  1. Qual deve ser a reação de um servo usado nos dons quando o Senhor mostra ao “corpo” que o dom que ele entregou não procede do Senhor? Comentar a resposta.
  2. É possível citar um recurso que podemos usar para exercitar o dom de discernimento de espíritos?

 

 

 


Clique e ouça a Rádio Maanaim

Estado do Login

Calendário

julho 2021
S T Q Q S S D
« jun    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Usuários Online

Users: 12 Guests, 17 Bots